Andifes participa de Seminário no TCU

Andifes participa de Seminário no TCU

O tema foi “Papel da Alta Administração na Governança em Tecnologia da Informação”

Diretores do Colégio de Gestores de Tecnologia da Informação e Comunicação das Ifes (CGTIC) da Andifes compareçam no dia 16 de junho ao Seminário “Papel da Alta Administração na Governança em Tecnologia da Informação”. O evento realizado no Tribunal de Contas da União (TCU) reuniu autoridades e especialistas da área de Tecnologia da Informação (TI).

Um levantamento feito pelo TCU sobre a Governança de TI na Administração Pública Federal no ano de 2010 mostrou que a maioria das Instituições não regula ou protege as suas informações por meio de estratégias seguras.

Foi diante do que consta o Acórdão n° 1.603/2008-TCU-Plenário que se determinou este levantamento. Realizado por meio de pesquisas ele teve o objetivo de acompanhar e manter a base de dados atualizada na atuação das Organizações em governança e gestão em TI.  Foi feito para tanto um questionário com 30 questões que teve 265 respondentes, os quais representam 79% do orçamento de TI previsto no orçamento da União de 2010.

O TCU fez 12 auditorias em sete Unidades Federativas durante o ano de 2010. Quanto ao índice de governança em TI os resultados mostraram que 57% das instituições respondentes estão em estágio inicial, 38% em estágio intermediário e apenas 5% em estágio aprimorado.

Por outro lado, mesmo sem planejamento na área de TI, ainda pode-se constatar sinais de evolução. Em 2007 constatou-se que 53% das Organizações tinham planejamento estratégico institucional e em 2010 houve um aumento, 79%. Quanto à carreira de TI verificou-se em 2007 que 43% das Instituições investiam nessa área. Já em 2010 avançou para 78%.

O presidente do TCU, ministro Benjamin Zymler abriu o evento falando da responsabilidade de prover uma boa governança em TI. “Esse foi o primeiro levantamento que fizemos em governança em TI. Durante as auditorias feitas pelo tribunal além da fiscalização foram abordados aspectos de legalidade e conformidade”, afirmou o presidente.

O ministro do TCU, Aroldo Cedraz, falou que não há como obter resultados em TI se não obtivermos um bom levantamento na gestão da Administração Pública Federal. “Objetivos, metas e indicadores são importantes para estabelecermos um norte aos gestores” disse Cedraz.

Na terceira palestra, proferida pelo ministro substituto do TCU, Augusto Sherman, ele lembrou que a Administração Pública Federal depende muito dos serviços de TI para funcionamento, tanto quanto na vida pessoal. “Nós dependemos de recursos estratégicos para que não fiquemos em situações de risco. Verificamos que 97% das Organizações, em 2010, não possuem Plano de continuidade de negócios. Quem não conhece seus riscos não tem competência de fazer um Plano de contingência” disse Sherman.

O professor Celso Cardoso (UFRRJ) disse que a grande importância do chamamento do TCU para o tema é mostrar que a responsabilidade em governar a TI não está apenas nos gestores dessa área e sim na Alta administração do órgão. “Por meio da Alta administração das nossas Universidades conseguiremos ter uma visão estratégica para a governança em TI”, disse Cardoso.

O professor Hugo Dantas (UFG), coordenador adjunto do CGTIC lembrou que hoje nas Instituições Federais tudo é informática. “Desde o planejamento das aulas dos professores até os trabalhos feitos pelos alunos, tudo é TI! Se o sistema parar a Universidade para. Sem visão estratégica não é possível melhorar”, afirmou o professor.

Compareceram ao evento os diretores do Colégio de Gestores de Tecnologia da Informação e Comunicação das Ifes (CGTIC) da Andifes, Celso Pimentel Cardoso (UFRRJ); Hugo Alexandre Dantas do Nascimento, coordenador adjunto (UFG); João Bosco Schumann Cunha, coordenador geral do CGTIC (UNIFEI); Sergio de Albuquerque Sousa (UFPB) e a assessora de comunicação da Andifes Elô Bittencourt. Representantes da UFMT, UFAL, UFPE, UFABC também estiveram presentes.

Compartilhar