“Educação superior é um bem público”, afirma diretora do Conif

Durante o Painel “A Educação Superior no Pós-CRES 2018″, realizado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na terça-feira (25), os reitores das instituições públicas de ensino brasileiro deram continuidade à agenda proposta pelo encontro da Conferência Regional de Educação Superior (CRES 2018). O evento foi realizado pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), pela Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) e pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), e coordenado pela UFRGS.

Integrante da mesa temática “O significado do manifesto da CRES 2018 para a Educação Superior no Brasil”, em representação ao Conif, a diretora de Relações Institucionais do Conselho, Carla Jardim, abordou a participação dos institutos federais de ensino no Manifesto de Córdoba, afirmando que “a educação superior é um bem público, um direito humano e um dever do Estado.” Ela reforçou que o debate pós-CRES auxilia no papel das instituições públicas de ensino superior diante do contexto de ameaças atuais à educação superior no Brasil.

De acordo com a reitora, o encontro é um marco na continuidade do encontro realizado em Córdoba, no mês de junho de 2018. “Esse momento é bem importante para que, em conjunto, Andifes, Abruem e Conif possam pensar estratégias, metodologias e ações concretas, que nos permitam fazer chegar às nossas comunidades acadêmicas, aos nossos parceiros e à sociedade todos os princípios que foram produzidos em Córdoba, quando da realização da CRES”.

Carla Jardim afirmou, ainda, que o painel integra uma agenda futura, que passará a ser executada pelas instituições públicas de ensino superior. “Vamos agora pensar pautas de futuro e, inclusive, de que formas essas pautas e estratégias chegarão à sociedade e aos governantes. É imprescindível que haja o envolvimento de todos esses atores para que o ensino superior brasileiro possa dar um salto em relação à articulação com a sociedade. Dessa forma, estaremos caminhando, para a transformação social da América Latina e do Caribe e, especialmente, do Brasil, através do ensino superior”, concluiu.

 

Assista às palestras do Painel “A educação superior no pós-CRES 2018”:

Conferência de Abertura – Professor Francisco Tamarit 

O Significado do manifesto da CRES 2018 para a Educação Superior na América Latina e no Caribe” – Debora Ramos (Unesco – Iesalc), Reitor Gustavo Vieira (Unila) e Reitor Paulo Afonso Burmann (UFSM)

O Significado do manifesto da CRES 2018 para a Educação Superior no Brasil – Reitores Ângela Paiva (UFRN), Carla Jardim (IFFar), Cleza Sobral Dias (FURG), Dácio Matheus (UFABC), Jaime Giolo (UFFS), Haroldo Reimer (UEG) e Reinaldo Centoducatte (UFES)

O que fazer com o manifesto da CRES 2018 nos próximos 10 anos – Reitor Emmanuel Tourinho (UFPA), Professor Alvaro Maglia (AUGM), Mateus Fiorentini (Oclae) e Reitor Rui Oppermann (UFRGS) 

Compartilhe: