Forplad lança livro sobre gestão de riscos em instituições públicas

O Fórum Nacional de Pró-Reitores de Planejamento e de Administração das Instituições Federais de Ensino Superior (Forplad) encerrou as atividades de 2018 com o lançamento do livro “ForRisco: gerenciamento de riscos em instituições públicas na prática”. Segundo o coordenador nacional do Forplad, professor Thiago Galvão das Neves, o livro foi estruturado na forma de guia, com o objetivo de auxiliar no fomento do controle interno, da governança e da segurança corporativa, de forma a minimizar riscos e incertezas na gestão. Veja a íntegra da conversa que tivemos sobre o livro com o professor Thiago:

Professor, do que trata o ForRisco?

É uma ferramenta inovadora, desenvolvida para apoiar o processo decisório na Administração Pública, por meio da gestão de riscos, e que tem como finalidade organizar e planejar recursos, minimizando possíveis impactos negativos provindos de riscos organizacionais.

Como surgiu a necessidade do ForRisco? 

Nos últimos anos temos sido bombardeados por termos como Governança, integridade, compliance, gestão de riscos…, que até pouco tempo atrás não eram usuais na Administração Pública. Esses temas, que eram tratados apenas como boas práticas, constantes em recomendações de órgãos de controle, passaram a ser cobrados em normas e legislações infralegais, com destaque para a Instrução Normativa Conjunta MP/CGU nº 01/2016 e, mais recentemente, o Decreto nº 9.203/17, conhecido como “Decreto de Governança”. Diante de todas essas questões, um grupo de universidades públicas federais, por intermédio do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Planejamento e Administração das Instituições Federais de Ensino Superior (FORPLAD) e do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento para Excelência e Transformação do Setor Público (NExT) da Universidade de Brasília, resolveu contribuir para que os órgãos públicos federais, estaduais e municipais pudessem prestar um serviço público com mais eficiência, eficácia e efetividade. Do desejo de apoiar os gestores públicos e transformar a forma como são planejados e gerenciados os projetos e processos na Administração Pública, surgiu a ferramenta ForRisco, totalmente integrado com o sistema de planejamento institucional (ForPDI).

O que compõe o ForRisco?

O projeto ForRisco é um conjunto de soluções abertas e gratuitas composto pela metodologia ForRisco, pela capacitação on-line e pelo software ForRisco. Dessa forma, o projeto tem o objetivo de prover artefatos teóricos e práticos para o acompanhamento e para a gestão de riscos advindos dos processos desenvolvidos pelas instituições.

De onde partiu a iniciativa de produção do livro?

Assim como foi no desenvolvimento do ForPDI, o livro surgiu da elaboração do documento de referência para apresentar e dar suporte à implementação da metodologia ForRisco.

Quais os objetivos e propostas do livro?

O livro apresenta uma série de informações sobre a motivação para gestão dos riscos bem como outras metodologias fortemente utilizadas no mercado e na Administração Pública. Além disso, traz um conjunto de ferramentas para administrar e controlar os riscos bem como exemplos de estudos de caso sobre o gerenciamento de riscos, destacando ainda uma metodologia própria, isto é, as etapas e os processos da metodologia ForRisco.

Quem é o público-alvo do Livro?

Gestores de órgãos públicos federais, estaduais e municipais que busquem prestar um serviço público com mais eficiência, eficácia e efetividade.

Como foi a produção do conteúdo?

Temos treze autores que contribuíram com a produção de um conteúdo bastante rico, apoiado em pesquisas e debates com os membros do Forplad, e que apoiou a construção do sistema ForRisco e serviu de base para construção das capacitações on-line.  

Sobre sua gestão à frente do Forplad, como está sendo a experiência?

Primeiramente, tem sido uma honra representar um grupo de servidores públicos extremamente dedicados, que buscam constantemente apoiar os gestores das IFES na tomada de decisão de forma sempre mais eficiente, eficaz e efetiva. Juntamente com os outros membros das coordenações do FORPLAD, temos demonstrado a importância de um bom planejamento, de uma boa administração e do compartilhamento de experiência para que as universidades públicas possam realizar sempre com excelência o seu papel de transformação social por meio do ensino, da pesquisa, da extensão e da Inovação de qualidade. Dessa forma, temos apoiado a Andifes, os reitores e os demais gestores das universidades com informações úteis e tempestivas para contribuir com essa tomada de decisão.

Quais estão sendo os maiores desafios desse mandato?

Buscar uma constante otimização de recursos humanos, físicos e financeiros para os processos das universidades em um período de baixa capacidade de investimento, em função de constantes reduções orçamentárias, bem como a dificuldade de reposicionar esses processos diante das constantes alterações normativas. 

Quais foram as maiores conquistas do Fórum desde que o senhor está na coordenação?

Tivemos a oportunidade de ampliar a comunicação com a sociedade e com a comunidade gestora das universidades por meio da criação de um canal do youtube, onde podemos armazenar todos nos nossos eventos, cursos e debates sobre temas relacionados a planejamento, orçamento e administração pública. Também estamos lançando o ForRisco, que certamente será uma contribuição da universidade para uma gestão pública mais eficiente, eficaz e efetiva, em todas as suas esferas de governo.

E a expectativa para 2019 e os próximos desafios do Forplad?

Em 2019, esperamos manter a unidade e o foco na gestão de qualidade, com muita troca de experiências e com muita inovação nos nossos processos. Sabemos que com o cenário de mudanças, precisaremos apoiar os gestores das universidades na ratificação da relevância das universidades para a sociedade, sobretudo da importância das IFES no papel de transformação social, com políticas inclusivas, com pesquisas e extensões que promovam o desenvolvimento socioeconômico nos municípios e com pesquisas que coloquem o Brasil na vanguarda do conhecimento científico.  

Compartilhe: