Ufersa – Simpósio de Fruticultura destaca importância da parceria com a Universidade para fortalecer setor

Pequenos e grandes produtores do setor de fruticultura do Rio Grande do Norte seguem reunidos durante esta semana na Ufersa para participar do primeiro Simpósio Potiguar de Fruticultura, realizado em parceria com o SEBRAE e a Prefeitura de Mossoró. Na palestra de abertura, ocorrida na noite desta quarta-feira, dia 22, no Auditório Amâncio Ramalho, o senhor Jorge Luis de Souza, gerente da Associação Brasileira dos produtores Exportadores de Frutas e Derivados – Abrafrutas fez uma defesa da importância do setor para a economia do País.

da economia nacional e é de extrema importância que o fortalecimento deste segmento se dê em parceria com a ciência, sobretudo em iniciativas com a deste Simpósio”, destacou ele, acentuando números que evidenciam a fatia de participação do setor na economia. Por ano, são produzidas cerca de 44 milhões de toneladas de frutas no Brasil.

Para dimensionar o impacto disso, em 2016, dos R$ 6,2 trilhões de todas as riquezas do PIB nacional, o agronegócio contribuiu com 23% desse montante, gerando ainda cerca de um terço de todos os empregos formais no País. Nesse cenário, o Rio Grande do Norte tem papel importante, dispondo de polo frutícola em diversas regiões do Estado, como o Pólo do Açú, a região de Mossoró e a chapada do Apodi que produzem Melão, Banana, Mamão, Manga, Caju, Abacaxi entre outras.

O diretor do Sebrae no RN, João Hélio Cavalcanti, traçou um panorama das riquezas e oportunidades deixadas pela fruticultura na economia do Estado, que se destaca também em outros setores, sobretudo devido a parceria com o saber científico e acadêmico produzido pelas Universidades. De acordo com o Sebrae, somente no primeiro semestre deste ano, o crescimento da colheita de frutas no Rio Grande do Norte aumentou 170%, em relação aos seis primeiros meses de 2016.

O Pró-Reitor Adjunto e Diretor de Pesquisa da Ufersa, professor Vander Mendonça, também reiterou a necessidade de parcerias entre a Universidade e outras instâncias a fim de promover pesquisas que atendam a demanda da sociedade. “A Ufersa tem história com o curso de Agronomia consolidado e muitas pesquisas científica com impacto direto na produção do pequeno e grande produtor. Isso é resultado de anos de trabalho formando profissionais altamente capacitados”, relembra ele.

Formada em Agronomia pela Ufersa, Anne Katherine de Holanda Bezerra é titular da Secretaria Municipal de Agricultura e dos Recursos Hídricos da Prefeitura Municipal de Mossoró, também parceria do Simpósio. E, para ela, um dos destaques do produtor de Mossoró é a sua capacidade de inovação. “Vejo aqui no Auditório nomes muito atuantes no mercado de pequenos e grandes produtores de frutas na nossa cidade. Isso mostra um mercado dinâmico e que só é possível pela disposição em inovação no segmento”.

O professor José de Arimatea de Matos, reitor da Ufersa, também integrou a mesa de autoridades durante a cerimônia de abertura do Simpósio Potiguar de Fruticultura. Ele elogiou a iniciativa e antecipou o convite para a Ufersa sediar a edição nacional do encontro. “Sempre que a Universidade é convidada para firmar parcerias com outras instituições isso é um ganho para a nossa comunidade acadêmica, sobretudo os estudantes que ampliam seus conhecimentos e saberes. Vejo a importância desse encontro na grande participação da comunidade e mais ainda na intensa quantidade de atividades científicas. A Instituição está de portas abertas para receber a edição nacional”, congratulou o reitor.

Compartilhe: