UFTM aprova mais um projeto de cooperação internacional com a França

O Curso de Engenharia Mecânica da UFTM aprovou mais um projeto no Programa Brafitec. O resultado do Edital nº 11/2018 da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior/Conférence des Directeurs des Écoles Françaises d’Ingénieurs – Capes/Cdefi foi divulgado na última terça-feira, dia 11. 

Com aprovação do projeto intitulado “AMINOV-MECA: Abordagem Mul – Escala para Inovação em Sistemas Mecânicos”, a UFTM passa a ser inserida em uma rede de universidades francesas mais ampla, integrada por seis instituições francesas – escolas da rede POLYMECA: ENSTA BRETAGNE, ENSIAME, ENSIL-ENSCI, ENSMM, ENSEIRB-MATMECA/Bordeaux-INP E SUPMECA. O projeto aprovado é integrado pela UFRJ e UFPE, e visa reforçar a formação de engenharia nas áreas de aplicação: automotiva, naval, aeroespacial e energia para edifícios modernos.

Segundo o professor Vitor Tomaz Guimarães Naves, coordenador do Projeto Brafitec na UFTM, “desde 2014 o Curso de Engenharia Mecânica possui projeto aprovado com universidades francesas, que viabilizam a participação de alunos do curso da UFTM a realizarem seus estudos na França, com bolsa”.

Workshop Brafitec

Para apresentação das orientações aos alunos interessados em candidatar-se a uma das três bolsas destinada à UFTM, será realizado o Workshop Brafitec, na sexta-feira, 14 de dezembro, às 15h, na sala C3 do ICTE 1. Egressos do curso de Engenharia Mecânica, que estudaram na França, farão um relato sobre a experiência de morar na França e a oportunidade de estudarem nas escolas francesas incluindo a realização do duplo-diploma. Na sequência, haverá a orientação do professor Vitor Tomaz quanto aos critérios para os alunos da Engenharia Mecânica pleitearem uma bolsa de estudos. “Alunos que estejam com a situação de estudo entre 40% a 80% do curso poderão se candidatar. Tem que ter boas notas, nível de proficiência em francês B1 emitido pela DELF/DALF, e um desempenho acadêmico de excelência para se candidatem à vaga”, esclarece o professor.

Ainda segundo Vitor, “o intercâmbio no exterior permitirá aos alunos adquirir competências tais como: capacidade de compreender e analisar os fenômenos físicos envolvidos na mecânica de materiais, sólidos, estruturas e montagem; capacidade de analisar e sintetizar informações complexas e de trabalhar em vários campos de atuação no mercado; abertura ao comércio internacional; proficiência na língua do país parceiro; e competências multiculturais”.

Os alunos poderão receber bolsas durante um ano, e as atividades do novo projeto começam a partir de janeiro de 2019.

Confira o resultado do Brafitec 2018

Compartilhe: