UNIFAL-MG – Parcerias realizam pesquisa sobre qualidade da água em Furnas

A cidade de Fama-MG sediou no Dia Mundial do Meio Ambiente, 05 de junho, o 1º Fórum Lago de Furnas Sustentável, evento promovido pela UNIFAL-MG, em parceria com a Associação do Circuito Turístico Lago de Furnas (Acilago) e o Movimento Lago de Furnas Sustentável (MOVILAGO).

Sob a coordenação dos professores Maria José dos Santos Wisniewski e Clibson Alves dos Santos, do Instituto de Ciências da Natureza da UNIFAL-MG, o evento reuniu pesquisadores, estudantes dos cursos de Ciências Biológicas, Farmácia, Geografia e Química da Universidade, associações ligadas ao reservatório de Furnas, bem como autoridades dos municípios do entorno do reservatório e representantes do Ministério do Turismo, da Marinha do Brasil e de deputados estaduais e federais.

Conforme Thayse de Castro, presidente da Acilago, um dos objetivos principais do fórum foi abrir espaço para que a sociedade e entidades ligadas ao Lago de Furnas pudessem discutir o nível do lago e a diminuição da emissão de esgoto no lago, propondo sugestões de ações para a melhoria da qualidade da água. “É imensa a importância da presença de todos aqui, para ter acesso às pesquisas que foram realizadas na UNIFAL-MG nos últimos 10 anos”, destacou em sua fala.

Durante a abertura, foi destacada a importância dos reservatórios para a pesca, cultivo de peixe, abastecimento de água, turismo e lazer e também para lançamentos de fluentes sanitários, agrícolas e industriais. De acordo com os pronunciamentos, nos últimos anos, ocorreu um grau de trofia no reservatório de Furnas, resultante da diminuição do volume do reservatório, do lançamento de esgotos, do aumento acentuado do número de tanques e redes, e outras atividades no entorno. “Nós estamos aqui hoje e temos uma programação que é traçar os desafios que nós temos e achar as estratégias de trabalho em prol não só do nível da água, mas também do combate à sua poluição que vem de todas as formas, não só do esgoto municipal, mas de outros descartes no reservatório, o que compromete muito a qualidade do nosso lago”, afirmou a Profa. Eliane Garcia Resende da UNIFAL-MG, pró-reitora de Extensão.

Em sua fala, o reitor da Universidade, Prof. Sandro Amadeu Cerveira, abordou a individualidade do ser humano e a influência da natureza na constituição da cultura e da vida em sociedade. “Quando a gente fala em meio ambiente, a gente tem a tendência de pensar muito na natureza de forma isolada, defender o meio ambiente é defender as plantas, os animais, a geografia física da natureza no sentido estrito”, disse. “Mas não podemos esquecer é que nós, como seres humanos, somos parte fundamental dessa interação e dessa natureza do próprio ambiente e que aquilo que nos constitui como humanos foi se construindo ao longo dos séculos na relação com essa natureza”, enfatizou.

Pontuando que a somatória de ações dos indivíduos é necessária para a interação das instituições, o reitor falou da importância da defesa do patrimônio público para superar o egoísmo individual para defender o patrimônio público. “Para que possamos preservar esse patrimônio do povo brasileiro que é o Lago de Furnas, patrimônio que foi sim construído com dor, que teve um custo social, um custo de vidas, um custo patrimonial para construção, a defesa de construção de políticas públicas que nos ajudem superar o nosso próprio egoísmo individual é absolutamente fundamental”, afirmou.

Participaram da frente de honra no evento: o  reitor da UNIFAL-MG, Prof. Sandro Amadeu Cerveira; o prefeito municipal de Fama-MG, Osmair Leal dos Reis; a representante do Ministério do Turismo e coordenadora de Mapeamento e Gestão Territorial, Ana Carla Moura; a diretora de Descentralização e Regionalização das Políticas de Turismo, Flávia Ribeiro; a pró-reitora de Extensão, Profa. Eliane Garcia Resende; o presidente da Federação dos Circuitos Turísticos, Igor de Araújo Diniz; o secretário-executivo da Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago), Fausto Costa;  a presidente da Acilago, Thayse de Castro; a presidente do Circuito Grutas e Mar de Minas, Fernanda Cunha; a coordenadora do evento, Profa. Maria José dos Santos Wisniewski, e a representante da Capitania Fluvial da Marinha de Minas Gerais, Capitão de Fragata, Shirlei Cristiane Tavares.

Lista de Desafios

Após as explanações, os participantes prestigiaram a palestra do engenheiro agrônomo da EPAMIG, Vicente de Paulo Macedo Gontijo, que falou sobre os usos do reservatório de Furnas e qualidade da água. Na sequência, o professor Clibson da UNIFAL-MG compartilhou experiências de estudos realizados na Universidade, colocando-se à disposição para detalhar alguns temas relacionados com mudanças no funcionamento dos ecossistemas.

No período da tarde, o professor Aloísio Caetano Ferreira, da Universidade Federal de Itajubá, apresentou um estudo sobre a viabilidade técnica, econômica e ambiental para implantação da Hidrovia do Lago de Furnas.

Também foram formados três grupos de trabalho para propor estratégias para problemas ambientais do lago. O primeiro ficou responsável por analisar estudos sobre usos do reservatório e a qualidade da água, envolvendo temas como piscicultura, lançamento de esgoto e agricultura. O segundo concentrou-se na temática de desenvolvimento social, para tratar assuntos como aproveitamento econômico, geração de emprego e renda, valorização das pessoas e do turismo. O terceiro e último grupo discutiu questões ambientais como nascentes e entornos. Ao final, foi elaborado um documento com as sugestões de melhorias que a organização chamou de “lista de desafios”.

Os estudos realizados na UNIFAL-MG também fizeram parte da programação, sendo apresentados em forma de pôster no evento por discentes e pesquisadores.

Compartilhe: