2014: Ano da Memória e Verdade da UFRJ

2014: Ano da Memória e Verdade da UFRJ

Em reunião no dia 27/3, o Conselho Universitário (Consuni) da UFRJ aprovou a criação do Ano da Memória e Verdade da universidade, compreendido entre os dias 1º/4 de 2014 e de 2015. Um selo especial foi tornado público na semana passada, para marcar o período, que terá ações coordenadas pela Comissão da Memória e Verdade da UFRJ.

Lançado justamente no dia 1º/4, data em que se completaram os 50 anos do golpe militar no país, o selo do Ano da Memória e Verdade da UFRJ, de acordo com a resolução nº03/2014 do Consuni, deverá constar em todos os cartazes, páginas da internet e meios de divulgação e comunicação em geral da universidade.

A decisão do Consuni referendou a medida aprovada na sessão de 18/3 do Conselho Superior de Coordenação Executiva (CSCE) da UFRJ e contribuirá para destacar, na universidade, diversas ações voltadas para discutir o período obscuro, de graves violações de direitos na sociedade brasileira e nas instituições universitárias.

De acordo com o coordenador da comissão, professor Carlos Vainer, a universidade não ficou incólume no período e sofreu com a perseguição a muitos de seus professores, pesquisadores, estudantes e servidores técnico-administrativos.

“Na UFRJ, muitos foram os estudantes assassinados e desaparecidos pelo brutal regime. Muitos foram os professores cassados e proibidos de ensinar e pesquisar”, informou.

No documento que enviou ao CSCE propondo a criação do Ano da Memória e Verdade da UFRJ, Vainer assinalou que as heranças do regime são muitas e graves.

“O Estado brasileiro ainda não passou a limpo este período. Sobrevive uma inaceitável condescendência com os responsáveis por crimes de lesa-humanidade e se verifica leniência na eliminação dos resquícios do autoritarismo presentes em nosso aparato institucional (e.g. Lei de Segurança Nacional)”, diz a carta.

“Práticas abusivamente violentas do aparelho policial e policial-militar denunciam a herança perversa. Tortura-se e mata-se impunemente nas delegacias policias. O direito à livre manifestação e expressão sofre graves ameaças”, continua.

Atualmente, a Comissão da Memória e Verdade da UFRJ trabalha na investigação de documentos e relatos sobre o regime militar e sua relação com a universidade.

Com objetivo de esclarecer a história do período, as ações e atividades desenvolvidas pela comissão têm buscado identificar, publicizar e reparar violências e atentados ao saber e aos direitos dos cidadãos que viveram no período.

 

JEAN SOUZA – ASSESSOR DE IMPRENSA DO GABINETE DO REITOR

assessoria@reitoria.ufrj.br

 

 

 

What Is Formal Dressing for Men
free games online I know they probably are trying to keep production value low

What is Men’s leather sex glove
online games She tries to steer her clients into clothing that suits

How’s my tie bar placement
cheapest flights They get a decent number of compliments just on being

Types of Alternative House Energy
forever 21 18 million as of the end of our May quarter

Claire Pettibone Trunk Show at Little White Dress Bridal Shop
free online games That’s the best thing about these shorts

Jessica Simpson is the Project Runway
jeux Penny Stock Advisors

Ping Apparel SHORT SLEEVE BUTTON MOCK
kleider STYLISTA is

Kangol COTTON TWILL ARMY CAP
ballkleider dare not to be fashionable

Compartilhar