9.500 alunos refazem prova do Enem na quarta-feira

9.500 alunos refazem prova do Enem na quarta-feira

17 Estados terão exame; jovens relatam desânimo

Desânimo é a palavra usada pelo estudante Arthur Brunelli, 21, para definir seu estado de espírito em relação ao Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) que será reaplicado na próxima quarta.

Como ele, cerca de 9.500 estudantes deverão refazer as provas de ciências humanas e da natureza que foram aplicadas em 6 de novembro.

Esses alunos pegaram a versão amarela do exame, que por erro de impressão saiu com algumas questões repetidas e outras faltando, e não tiveram a prova substituída na hora pelos fiscais.

Candidato a uma vaga no curso de medicina, Brunelli conta que só notou os erros na prova amarela uma hora e meia depois de ter começado o exame. Chegou a avisar o fiscal de sala, mas a prova não foi trocada. “Fiquei muito nervoso e isso afetou meu desempenho no segundo dia de Enem”, afirma.

Quem não quiser refazer a avaliação terá corrigido o gabarito da prova do dia 6 de novembro. O novo exame será aplicado em 17 Estados, mas a maior parte dos candidatos (60%) está concentrada em SC e no PR.

Thiago Hatschbach, 23, é um dos estudantes de Curitiba prejudicados. “Dá muito desânimo fazer novamente a prova, que é cansativa”, desabafa. “Mas não tem outro jeito.” O estudante, que quer cursar engenharia civil, trabalha de madrugada como cinegrafista e durante o dia faz cursinho pré-vestibular.

Os problemas na prova do Enem levaram alguns alunos a desistir do exame.

O estudante Paulo Roberto Lima, 18, de São Bento do Sul (SC), afirma que foi convocado a refazer o exame, mas não pretende ir porque não tem como fazer a prova em dia de semana. Candidato ao curso de sistemas de informação, ele conta que fez a prova amarela com 20 questões repetidas e oito faltando.

Compartilhar