Aluno com Bolsa Família passa mais de série, aponta o governo

Aluno com Bolsa Família passa mais de série, aponta o governo

Os adolescentes de famílias que recebem o Bolsa Família passam mais de série e abandonam menos a escola do que os demais alunos, segundo estudo apresentado nesta quinta-feira pelo Ministério do Desenvolvimento Social.

Já no ensino fundamental essas crianças têm uma taxa de aprovação levemente inferior à média nacional.

De acordo com os dados da pasta, tabulados a partir do Censo Escolar, os alunos do ensino médio beneficiários do programa tiveram uma taxa de aprovação de 80%, ante uma média de 75% no país, em 2011.

Esse indicador mede quantos alunos passaram de série (ou seja, não repetiram nem abandonaram a escola).

Já no ensino fundamental, a taxa de aprovação dos beneficiários foi levemente inferior que a média (84% e 86%, respectivamente). Considerando apenas o Norte e Nordeste, porém, essas crianças mais pobres passaram mais de série que as demais.

“Acho que nunca na historia do mundo a gente teve um indicador social em que as crianças mais pobres fossem melhores que a media nacional”, afirmou a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, em fórum promovido pela Undime (entidade que representa os secretários municipais de Educação).

A ministra afirmou que ainda não há uma explicação definitiva para esses dados. Uma hipótese, afirma ela, é que o programa impõe uma frequência às aulas maior do que a legislação federal coloca para os demais alunos (85% contra 75%).

Mesmo a desvantagem dos alunos beneficiários, no ensino fundamental, é comemorada pela ministra. “Um pouquinho inferior significa que não tem diferença entre as crianças pobres e as outras. Sabemos que temos a melhorar, mas estamos no caminho certo.”

A família beneficiária do Bolsa Família deve ter renda per capita de até R$ 140. A bolsa pode passar de R$ 300 mensais.

Considerando apenas as taxas de abandono, os beneficiários do programa apresentam desempenho melhor tanto no ensino fundamental quanto no médio.

Diretora executiva da ONG Todos pela Educação, Priscila Cruz afirma que os dados são “positivos e surpreendentes”.

Cruz diz que, de fato, a exigência mais rigorosa de frequência pode ser uma das explicações para a situação. Com isso, afirma, diminui a reprovação por faltas. “Os alunos em geral faltam muito hoje no país.”

Fábio Takahashi – Folha de São Paulo

 

 

Roberto Cavalli and Frette to join Sawgrass Mills in South Florida
watch game of thrones online free melancholy involved with haruhi suzumiya complete debt collection

How to Make Cyndi Lauper Halloween Costumes
free games online Schools of in Chicago

6 Black Crocodile Lady Dior Bag
games online and loose garments that can make illusion of looking you bigger

The Ultimate 5 Fashion Saviors For Skinny Females
cheap flights a stretchy material invented in 1959

Get Stylish Clothes for Less When Shopping for Wholesale Fashion Clothing
forever 21 When going through life

Reasons To Buy Tory Burch Replica Bags
kleider an excellent four season designs related with match to wear

Can the law ever catch up with the Internet
ballkleider how for you to a handbag to produce trained help

Male Fashions in the 60s 70s
cool math state of az sheriff clarence dupnik blasts hasty limbaugh to get spewing ‘irresponsible’ vitriol

Compartilhar