Alunos de escolas federais têm desempenho superior ao das privadas em matemática

Alunos de escolas federais têm desempenho superior ao das privadas em matemática

Se a pontuação do Brasil na prova de matemática do Pisa fosse medida apenas pelo desempenho dos alunos de escolas federais (colégios de aplicação e militares, por exemplo), o país subiria pouco mais de 20 posições no ranking dos países avaliados.

Enquanto a nota do país em matemática foi de 391 pontos (58º), alunos das federais atingiram 484,9 pontos, com desempenho superior aos estudantes das privadas (461,7). “O topo da escola pública é igual à França, Inglaterra e Estados Unidos”, disse o ministro Aloizio Mercadante (Educação) em coletiva de imprensa nesta terça-feira (3).

Aplicada a cada três anos pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, que reúne países industrializados), o Pisa é a principal avaliação internacional da educação básica. Em 2012, 510 mil estudantes de 65 países foram avaliados. No Brasil, 18.589 estudantes de 767 instituições fizeram a prova.

Assim como em 2003, no ano passado, o foco da prova foi matemática – 55% das questões da avaliação eram dessa área. As demais estavam divididas entre ciência e leitura.

Entre os alunos das escolas estaduais, onde estão cerca de 85% das matrículas do ensino médio, a pontuação foi de 379,8. Estudantes de escolas municipais receberam 333,8 pontos, de acordo com o MEC.

Segundo o relatório sobre o desempenho brasileiro no Pisa, o país foi aquele que registrou maior salto, desde 2003, na performance em matemática. Naquele ano, a pontuação brasileira foi de 356; no ano passado, saltou para 391. Ainda assim, o Brasil aparece entre os piores do ranking, acima apenas de sete países (Argentina, Tunísia, Jordânia, Colômbia, Qatar, Indonésia e Peru).

O presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa, argumentou que o Brasil foi bem sucedido ao aumentar a pontuação com inclusão de estudantes na rede. Segundo o relatório da OCDE, o número de jovens de 15 anos matriculados na educação básica subiu de 65% em 2003 para 78% em 2012, o que corresponde a uma inclusão de 420 mil alunos.

O documento ainda aponta fatores positivos nesse período, como o aumento do número de jovens de 15 anos matriculados na educação básica – de 65% naquele ano para 78% em 2012.

“Estatisticamente quem está no patamar mais baixo é mais fácil [subir no ranking],mas se você não incluir. Quando você inclui, o desafio se agiganta”, disse Costa.

RANKING

Em matemática, o topo do ranking é ocupado pela China, com pontuação 613 (a média da OCDE é de 494). No país asiático, no entanto, a avaliação foi aplicada apenas a alunos de Xangai.

“A metodologia não é uniforme. Xangai representa 1,2% da população da China. Em Xangai eles pegaram 5 mil estudantes em 90 escolas. Eles escolheram um microuniverso que coloca a China numa situação muito confortável no ranking. Nós não faremos esse tipo de abordagem”, disse Mercadante.

No Brasil, há participação de escolas públicas e privadas, de todas as unidades da federação. Segundo o ministro, elas são escolhidas por sorteio, realizado pelo consórcio internacional que aplica o exame.

 

 

Flávia Foreque – Folha de São Paulo

Buy a cheap suit or thrift one and tailor it
watch game of thrones online free Cut off the collar and some extra fabric around it

The Bayou Golf Club Hotels
games online Polizzi turned to Dr

How to Become a Fashion Show Producer
mermaid wedding dresses If you’re proud of your body

Footjoy WOMEN’S WEATHERSOF GLOVE FASHION 2
forever 21 By poking fun at the prevalent cliches

6 Brilliant Inventions That Look Like Gag Gifts
free online games 8 standard stylish mistakes adult men be

The Job Description of a Technical Designer
games Rated for temperatures as low as 148 degrees F 100 C

09 Fashion Trend of Jewelry and Accessories
kleider 261 million in cash and equivalents and

The Meaning of a Belly Button Ring
games 3 million of short term borrowings

Compartilhar