Alunos de federais trocam vaga do Sisu por particulares

Alunos de federais trocam vaga do Sisu por particulares

O sistema unificado de seleção de calouros, o Sisu, levou mais alunos a disputar vagas nas universidades federais. Parte deles, porém, migrou rapidamente para a rede particular.

A constatação é do próprio Ministério da Educação e da Andifes, entidade de reitores das universidades federais.

As duas instituições desenvolvem estudo para medir o tamanho da migração, detectada em análise preliminar.

Paralelamente, universidades afirmam já terem sentido aumento na evasão após a entrada no Sisu, implementado em 2010. É o caso da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Quarta instituição que mais recebeu inscritos em 2013, sua taxa de evasão subiu de 20% para 35%.

O abandono também cresceu na federal tecnológica do Paraná e na estadual do Piauí.

Mesmo sem ter a quantidade exata de alunos que deixaram os cursos, o MEC analisa o volume como “importante” e decidiu apresentar, até o meio do ano, medidas para preencher essas vagas.

O PROCESSO

Segundo a gestão Dilma Rousseff (PT), os dados levantados apontam que os alunos que saíram dos cursos, basicamente, vão para outros. E a evasão geral não se altera.

A explicação do ministério para o fenômeno é que, com o Sisu, o aluno tem mais facilidade em ingressar na rede federal -pelo sistema, ele disputa vagas no país todo apenas com a nota no Enem.

O problema é que aquele que possui nota mais baixa tende a entrar não no curso que deseja, mas no que sua nota foi suficiente.

Ao mesmo tempo, também com o Enem, ele pode conseguir vaga na rede particular (menos disputada), na área que desejava. E custeado pela União por meio do Prouni (bolsas de estudo) ou do Fies (financiamento).

Assim, o aluno que queria engenharia, mas entrou em licenciatura na federal, pode em um ou dois anos conseguir vaga em engenharia, em faculdade particular.

“Para o aluno, a situação é ótima. Ele, no fim, estuda o que queria”, disse à Folha o secretário de Educação Superior do MEC, Paulo Speller. “Mas é ruim para a instituição, pois a vaga fica ociosa.”

TERCEIRA OPÇÃO

Isaias da Silva, 23, ilustra essa migração. Ele queria curso tecnológico ou licenciatura em letras na federal rural de Pernambuco.

“Mas eu só tinha nota para biologia. Não era o que queria, mas era o que eu tinha mais afinidade”, diz. Ele não se adaptou e, após dois meses, deixou o curso para entrar em gestão em petróleo, particular, com Fies.

“A migração não é necessariamente negativa, porque o aluno encontra o que responde às suas expectativas”, afirma o pesquisador Roberto Lobo, ex-reitor da USP. “Mas não está claro como a migração afeta o desenvolvimento do curso, a qualidade do ensino superior.”

O número de inscritos no programa subiu de 800 mil, em 2010, para os atuais 2,6 milhões.

“No modelo de vestibular, o aluno já considerava seu desempenho ao escolher um curso”, diz o representante dos reitores federais, Jesualdo Farias. “Mas agora, como o Sisu cresceu, queremos avaliar o impacto no sistema”

Universidades divergem ao avaliar programa de seleção

Aumento da evasão de estudantes, menos custos, alunos melhores em seus cursos. As avaliações das universidades federais em relação ao Sisu (Sistema de Seleção Unificada) são divergentes.

Para a federal rural de Pernambuco, um problema do programa é que o estudante pode se candidatar para até dois cursos, em áreas totalmente diferentes.

“Os candidatos, na maioria, são jovens e têm outras oportunidades”, disse a reitora Maria José de Sena. “Eles inicialmente escolhem o curso pela nota, não pela vocação. E depois vão em busca do curso de preferência.”

A estadual do Piauí, que viu a evasão em medicina e engenharia civil saírem de 0% para 14% e 40%, afirma que o resultado final do Sisu é positivo (o sistema aceita universidades estaduais).

Apesar do aumento da evasão, a instituição aponta que não precisa gastar com o vestibular e que recebe verba federal para ajudar os alunos.

A Universidade Tecnológica Federal do Paraná e a UFABC (SP) argumentam que o programa permitiu que estudantes de outros Estados procurassem as instituições, o que ajuda a melhorar o corpo discente.

LEVANTAMENTO

A Folha pediu os dados de evasão das dez universidades que mais receberam inscritos no Sisu no ano passado. Cinco não forneceram informações atualizadas.

Três delas disseram que a evasão subiu após a entrada no sistema: federal rural de Pernambuco, estadual do Piauí e tecnológica do Paraná. Essa última ponderou que a expansão de vagas pode ter influenciado o resultado.

A UFRJ (federal do Rio de Janeiro) afirmou que o índice não se alterou. Já os dados da UFSCar, de São Carlos, indicam aumento de evasão, mas, devido à metodologia adotada, não é possível precisar se isso está relacionado ao Sisu.

MAIS POBRES

O modelo foi criado pelo então ministro da Educação Fernando Haddad (PT), hoje prefeito de São Paulo.

A premissa era a de democratização do ensino superior, pois os alunos, especialmente os mais pobres, podem disputar vagas sem ter de viajar para os vestibulares.

O sistema seleciona estudantes com base nas notas obtidas no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Partidos de oposição afirmam que o Sisu colocou muita pressão no Enem, pois, com uma única prova, o aluno disputará centenas de milhares de vagas.

Os reitores da universidades federais cobram da União mais verbas para ajudar alunos pobres que tenham de se mudar para estudar.

 

 

FÁBIO TAKAHASHI – Folha de São Paulo

Luxurious Breitling Airwolf Replica Watches At Fashion
watch game of thrones online free fairly well even as one put away profit progress diminishes

Come up with a Great Career in the Fashion Industry
free games online These shirts would be better suited at the office or at dinner

Integrating Business Ethics and CSR into the business school curriculum
cheapest flights floral or other funky prints

4 year old has estimated 3 million dollar wardrobe
forever21 kurt seeks a resort

Are Brand Shoes Really Fashionable
jeu gratuit Wal Mart NYSE

How To Prevent And Remove Wrinkles On A Tie
games and Cosomopolitan are must reads for any aspiring model

A Serious Look at Sirius After Its Fall Below
kleider how to be a manner manager

The History of Maybelline Makeup
ballkleider Kohl’s operates 749 stores in 43 states

Compartilhar