Andifes participa de Seminário sobre Profissionais de Saúde

Andifes participa de Seminário sobre Profissionais de Saúde

A reitora Ana Dayse Dorea, da Universidade federal de Alagoas (Ufal), representou a Andifes no dia 14 de abril, no Seminário Nacional sobre Escassez, Provimento e Fixação de Profissionais de Saúde em Áreas Remotas e de Maior Vulnerabilidade.

Ana Dayse falou das situações dos cursos de medicina das Universidades Federais no Brasil: “mais do que boas notas para se ingressar num curso de medicina é preciso comprometimento social, moral e ético do aluno”, afirma a reitora. Disse que defende a abertura dos cursos no interior, “há uma demanda enorme de estudantes”. Informou ainda que só no estado de Alagoas existe hoje um total de 3.769 médicos cadastrados. Na capital, são 3.320 e no interior, apenas 449. A maioria deles idosos.

A reitora disse que 40% dos médicos de todo o país que saem para fazer residência médica não voltam. A doutora Maria do Patrocínio, secretaria executiva da Comissão Nacional de Residência Médica do MEC afirma que Goiás é o Estado onde os médicos mais migram para outros locais.

Sobre o salário atual dos médicos do Estado Ana Dayse esclareceu que, de 71 entrevistados, a menor remuneração chega a R$2.500,00 e a maior de R$6.000,00. 

A reitora lembrou a importância de se fazer um Seminário tão valioso como este. Falou que vai trabalhar em conjunto com o Ministério da Educação e Ministério da Saúde para buscarem  soluções que atendam a demanda do país em fixação e formação de médicos.

A Diretora de Programa da SGTES/MS, Ana Estela Haddad, falou da importância da Andifes naquele encontro.

Compartilhar