Andifes realiza Conselho Pleno

Andifes realiza Conselho Pleno

A Andifes realizou no dia 26 de abril a Centésima reunião ordinária do Conselho Pleno. O secretário da SESu, Luiz Cláudio Costa, o presidente da Capes, Jorge Guimarães e o diretor  João Carlos Teatini participaram



O presidente da Andifes, reitor Edward Brasil, abriu a reunião informando sobre a publicação da portaria 446, no dia 20 de abril, que recompõe o corte de 50% nas diárias e passagens. “Tivemos uma vitória significativa nessa questão diante da dificuldade que teríamos este ano. Foi uma ação positiva entre a Andifes e o MEC”, disse o presidente.

O secretário Luiz Cláudio Costa falou aos reitores a respeito das demandas apresentadas por meio do Ofício Andifes 050/11 de 2 de fevereiro. Veja o documento. Em relação aos questionamentos apresentados, falou sobre os Hospitais Universitários. Disse que a MP 520 que cria a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares S. A. (EBSERH) será votada provavelmente na primeira quinzena de maio no Congresso. Ele falou que essa Empresa será 100% SUS e que ela não irá tirar a autonomia das Universidades em hipótese alguma.

Sobre reenquadramento dos aposentados disse que está tratando do assunto junto o reitor Ricardo Miranda, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), presidente da Comissão de Políticas de Recursos Humanos (CPRH) da Andifes, para em seguida apresentarem ao Ministério do Planejamento.

Fomento e internacionalização das Ifes
“É possível estarmos entre as 200 melhores Universidades do mundo” diz o secretário Luiz Cláudio com relação ao ranking “Times Higher Education World Reputation Rankings”, que diz que a América do Sul está fora. “Falta muito pouca coisa para algumas das nossas federais estarem lá. Precisamos mostrar mais as nossas Ifes lá fora. Um exemplo é fazermos um forte intercâmbio acadêmico de estudantes”, além disso a o secretário disse que a SESu está com um projeto para alocar bolsas. Disse que irá levar à Andifes para que possam trabalhar juntos. 

Recurso para orçamento
A respeito do corte no orçamento reforçou que as atividades das Universidades serão preservadas.

Plano de carreira docente
O secretário entende que antes de pensar em ganho é preciso discutir qual deve ser a filosofia de carreira que os professores querem para as Universidades. “Além disso, tem a questão da remuneração. Nós devemos decidir em coletivo. Apesar da arrecadação estar crescendo, não vejo um projeto de carreira implantado este ano, mas nós podemos estudar e definir para ele entrar ano que vem”, disse Luiz Cláudio.

Comissões
Em seguida houve a apresentação feita pelo reitor Rômulo Polari da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), presidente da Comissão de Orçamento da Andifes. Após a palestra ficou decidido que juntamente com a Comissão Modelos do FORPLAD irá analisar as sugestões recebidas pelo Plenário e apresentar nova proposta na próxima reunião do Conselho Pleno.

CAPES
No período da tarde foi apresentado o Relatório sobre a situação da Universidade Aberta do Brasil (UAB) pelo diretor João Carlos Teatini da Diretoria de Educação Básica Presencial (DEB/CAPES). Na palestra, o diretor mostrou a quantidade de países que já possuem Educação a Distância e têm resultados positivos: “Na França a EAD teve início em 1939 e hoje tem 130.000 alunos. Na China, inicio-se em 1977 e hoje conta 2.000.000 e nos Estados Unidos já conta com 3 milhões de alunos, desde a década de 40”, mostrou Teatini.

O presidente da Capes, Jorge Guimarães, anunciou um programa especial de bolsas de pós doutorado na modalidade dos programas já existentes (PRODOC e PNPD). Disse que será feito um levantamento da demanda junto as Ifes nos próximos dias e que a partir disso a Capes estudara a forma mais rápida de implementação dessas bolsas.

Outra novidade é a ampliação e a simplificação do programa de doutorado sanduíche que terá a quantidade de bolsas duplicada ainda este ano. Jorge informou que o processo de seleção será efetuado pela própria universidade. As cotas que forem destinadas a um determinado programa e não utilizadas poderão, por solicitação da pró reitoria de pós graduação, serem utilizadas por outro programa da instituição.

O presidente da Capes disse que os programa de graduação sanduíche, como por exemplo: Capes-FIPSE, BRAFITEC, BRAFRAGRI e outros, terão o número de bolsas duplicados ainda este ano.

Informou ainda que teve início o processo de concessão de novas bolsas de pós graduação para todas as universidades brasileiras, a exemplo dos anos anteriores o objetivo é ampliar de forma significativa as cotas das universidades, sendo que para as regiões Norte e Centro-Oeste a meta é contemplar 100% da demanda.

Compartilhar