Aplicar 7,5% do PIB é suficiente para revolucionar ensino, afirma relator

Aplicar 7,5% do PIB é suficiente para revolucionar ensino, afirma relator

O relator do Plano Nacional de Educação (PNE – PL 8035/10), deputado Angelo Vanhoni (PT-PR), reafirmou há pouco que está convencido de que aplicar 7,5% do PIB na educação é suficiente para fazer uma revolução no setor. Segundo o parlamentar, não há grande diferença entre os valores indicados pelo Custo Aluno Qualidade inicial (CAQi) e a proposta do Executivo, exceto para a creches. “É preciso fazer escolhas e os deputados podem, na comissão especial, decidir em sentido contrário”, disse.

Vanhoni declarou que, para definir os investimentos do PNE, foram usados dados do Fundeb que, na avaliação dele, é o parâmetro     usado e divulgado por prefeituras, Estados e União. Segundo ele, a ideia é que o Custo Aluno Qualidade (CAQ) seja usado como parâmetro para mensurar a aplicação de recursos. “Mas não somos nós quem vamos decidir esses valores. Isso será feito com base em estudos do próprio MEC”, comentou.

Compartilhar