Aprovados no Sisu ignoram 176 vagas

Aprovados no Sisu ignoram 176 vagas

MEC antecipou a divulgação do resultado do Sistema de Seleção Unificada, que deveria acontecer somente hoje

Vagas que não foram procuradas serão preenchidas conforme os critérios de cada instituição de ensino

DE BRASÍLIA
O Ministério da Educação antecipou a primeira chamada do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e divulgou ontem a lista dos 82.949 candidatos aprovados para vagas em universidades públicas e institutos tecnológicos.

Não houve interessados para 176 vagas. A forma de preenchimento delas será decidida pelas próprias instituições de ensino.

Os nomes dos aprovados estão disponíveis no site sisu.mec.gov.br. A matrícula deve ser feita nas próprias instituições de ensino nos dias 27, 28 e 31 deste mês.

As vagas que não forem preenchidas depois disso serão oferecidas nas segunda e terceira chamadas, cujo resultado sairá em 4 e 13 de fevereiro, respectivamente

Se elas não forem ocupadas depois disso, será feita uma lista de espera, que as universidades e institutos podem usar ou não.

A antecipação do resultado do Sisu aconteceu após uma liminar do Superior Tribunal de Justiça derrubar na sexta decisões de instâncias inferiores que permitiam aos candidatos recorrer de suas notas no Enem.

O funcionamento do sistema, na semana passada, foi marcado por problemas como lentidão no site e vazamento de dados de candidatos para seus concorrentes.

As falhas levaram o ministro Fernando Haddad (Educação) a ser cobrado pela presidente Dilma Rousseff, que pediu a ele explicações em uma reunião na sexta-feira no Palácio do Planalto.

Após a reunião, Haddad anunciou o cancelamento de suas férias, marcadas para o período de 22 a 30 deste mês.

Após uma semana sem se pronunciar, no mesmo dia o ministro deu uma entrevista em que reconheceu que houve demora do ministério para corrigir as falhas apresentadas pelo Sisu. Ele disse ter pedido um laudo para apurar o que causou a lentidão no site, mas negou que tenha havido falha de planejamento.

Desde o início dos problemas no Sisu já foram exonerados o presidente do Inep (instituto responsável pelo Enem), Joaquim José Soares Neto, e o coordenador-geral de Infraestrutura de Tecnologia da Informação do MEC.

Compartilhar