Avançam negociações sobre implantação do Programa de Apoio à Pós-Graduação das Ifes

Avançam negociações sobre implantação do Programa de Apoio à Pós-Graduação das Ifes

O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), reitor Alan Barbiero (UFT) se reuniu, nesta terça-feira (30) em Brasília, com o presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) Jorge Guimarães e com o presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados Eduardo Gomes (PSDB-TO). O reitor Alan levou aos representantes do Ministério da Educação (MEC) e da Câmara a ideia de implantação do Programa de Apoio à Pós-Graduação das Instituições Federais de Ensino Superior, o PAPG-Ifes.

O reitor Alan Barbiero, acompanhado dos reitores Targino Araújo (UFSCar) e Álvaro Prata (UFSC), explicou ao presidente da Capes que o PAPG tem uma importância estratégica para a Educação Superior. Considerando a expansão permitida pelo Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais, o Reuni, o presidente da Andifes ressaltou que o PAPG é um importante complemento a este programa. “O PAPG contribuirá com a fixação do pessoal já contratado por meio do Reuni, consolidando a interiorização das Ifes e o fortalecimento da Ciência e Tecnologia”, afirmou o reitor Alan Barbiero.

A Andifes já fez um estudo e mapeou as demandas para a pós-graduação. Agora, busca um espaço nos orçamentos do Ministério da Educação (MEC) e no Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), já que o PAPG é uma iniciativa conjunta, para implementar o programa ainda este ano. O presidente da Capes, Jorge Guimarães, afirmou que “está na hora de fazer”. Segundo Jorge Guimarães, algumas ações já podem ter início neste ano, pensando no incremento do orçamento nos anos seguintes.

Ao final do encontro, ficou acordada a realização de uma reunião com interlocutores da Andifes, MEC e MCT para formatar questões operacionais do projeto, que o presidente da Capes se comprometeu a levar ao ministro da Educação Fernando Haddad.

Orçamento
Na Câmara dos Deputados, o reitor Alan Barbiero apresentou o projeto do PAPG ao presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia Eduardo Gomes (PSDB-TO). O presidente da Andifes informou que o Programa tem por objetivo reduzir assimetrias regionais, expandindo e fortalecendo a pós-graduação em regiões menos desenvolvidas e equacionando assimetrias entre áreas do conhecimento.

O reitor explicou que a idéia é implementar o programa ainda em 2009, contando com a abertura nos orçamentos dos Ministérios da Ciência e Tecnologia e da Educação. “Tem meu apoio total. A Comissão tem cinco emendas, uma será essa. Vamos preparar, ficar atentos e aprová-la no segundo semestre”, apoiou o deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO).

PAPG
O PAPG está em construção na Andifes desde novembro de 2007. Uma comissão com consultoria especializada, apoiada pelo Fórum de Pró-Reitores de Pós-Graduação (Foprop) formatou o projeto, que terá duração de quatro anos (2009-2012). O PAPG tem como principal objetivo “resolver as assimetrias e contribuir para o desenvolvimento da nação”. Para isto, o programa propõe a equalização de oportunidades, que contempla a diversidade, em contraponto à equalização de resultados, que tende a aumentar as assimetrias.

As linhas de ação do PAPG serão: qualificação e fixação ou permanência de pessoas pós-graduadas nas Ifes; crescimento e consolidação das atividades de pós-graduação; fortalecimento da infra-estrutura de pesquisa. “No entorno da pós-graduação, há uma forte indução à produção do conhecimento e ao estímulo à inovação tecnológica”, destacou o presidente da Andifes, reitor Alan Barbiero, sobre a importância do PAPG.

 

Compartilhar