Candidatos e professores criticam Enem

Candidatos e professores criticam Enem

Para especialistas, logística ineficiente gera descrédito e revolta entre os estudantes

Decepção, revolta e até mesmo culpa – por ter se inscrito e prestado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010 – são as principais reações dos candidatos que tentam uma vaga nas universidades federais participantes do processo. Já os especialistas em ensino superior e professores do ensino médio acreditam na proposta do exame, mas criticam sua organização.

Desespero. Gabriel de Oliveira, que estudou o ano inteiro, teve o 2º dia de prova anulado

Os problemas no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) são muitos e começaram com a divulgação das notas, na sexta-feira. “Estudei o ano inteiro para isso. Acordava antes das 6 horas para ir ao colégio agrícola, estudava até as 18 horas, depois ainda fiz cursinho à noite”, lembra Gabriel de Oliveira, de Presidente Prudente. Ele teve seu segundo dia de provas anulado. “Prometi para meu pai que o esforço valeria, que eu passaria numa universidade pública. Foi um desespero tremendo quando abri o site e estava sem nota.”

Juliete Sales, de Berilo (MG), enfrenta o mesmo problema de Gabriel. “O MEC diz que o erro é nosso. Eles só respondem com o que está escrito no edital”, diz a candidata, que estuda Farmácia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mas tenta Medicina. “Realmente a confusão já é de praxe. Talvez eu tente trocar de novo para Medicina no ano que vem, mas só se for em faculdades com vestibular, que é mais confiável. Quando entrei na UFMG, fiz vestibular mesmo, foi bem mais tranquilo”, lembra.

Cautela. Para os educadores, a ideia de ampliar o acesso ao ensino superior público pelo Enem é boa, mas a logística do processo está deficiente. “O Sisu representa uma amplificação dos horizontes, para além das universidades locais, mas é um desserviço quando não funciona adequadamente”, diz Ascânio Sedrez, diretor do colégio Arquidiocesano. “Essas portas de oportunidade estão sistematicamente emperradas. É uma falta de respeito com o cidadão.”

Para Maria Teresa Kerbauy, especialista em gestão pública da Unesp de Araraquara, há um sentimento de descrédito entre os estudantes. “Parece que o processo foge do controle do Inep. E só trocar o presidente não é suficiente para consolidar o Enem.”
A coordenadora do Cursinho da Poli, Alessandra Venturi, diz que as escolas devem confortar os alunos. “O momento é de orientação, de ajudá-los.”

O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e reitor da Universidade Federal de Goiás, Edward Brasil, porém, defende que os problemas não afetam a credibilidade do sistema. “Uma mudança dessa envergadura está sujeita a problemas, mas não vejo que a credibilidade seja comprometida”, disse.

OS PROBLEMAS DO SISU

Lentidão

O acesso ao site está lento e as páginas demoram a carregar.

Senha

Os alunos enfrentam dificuldades para obter uma nova senha para entrar no sistema.

Notas

Muitos alunos reclamam que a nota do segundo dia de provas aparece zerada, como se não tivessem comparecido.

Dados trocados

Candidatos dizem ter acesso às notas de outros alunos no site.

Reações

BLAID SANT”ANNA
DIRETOR DO ENSINO MÉDIO DO COLÉGIO MÓBILE

“Dados do Estado de São Paulo mostraram um número menor de inscritos neste ano. Os alunos se desestimularam.”

RIDIS SANTOS
CANDIDATO

“Se eu tive acesso ao cadastro de outro estudante, alguém do Brasil afora poderá ter acesso ao meu cadastro e mudar minha opção de curso, por exemplo.”

MARCO FERREIRA
CANDIDATO

“Não consigo acessar o site do Sisu desde as 10 horas do domingo. Tentei ontem por volta das 15 horas e nada.”

FRANCISCO DE LIMA
PAI DE CANDIDATA
Minha filha também teve a redação anulada. Conseguimos falar por telefone ontem no MEC e a resposta foi para procurarmos a Cesgranrio, que elaborou a prova. No entanto, não informaram os contatos.”

Compartilhar