Cefet/RJ comemora centenário

Cefet/RJ comemora centenário com lançamento de medalha

O lançamento oficial da medalha cunhada pela Casa da Moeda para homenagear a instituição foi o destaque da solenidade em comemoração do centenário do Cefet/RJ, realizada no dia 11 de agosto. Logo após a abertura do evento, com os pronunciamentos do diretor-geral do Cefet/RJ, Carlos Henrique Figueiredo Alves, e do presidente da Comissão do Centenário, Mauricio Saldanha Motta, o representante da Casa da Moeda, Jehovah de Araújo Silva Júnior, realizou a entrega das medalhas comemorativas. Foram agraciados o diretor Carlos Henrique e o vice-diretor Mauricio Motta, além das três funcionárias responsáveis pelo design da medalha: Erika Takeyama, da Casa da Moeda, e Isabela Devonish e Thaís Pires Alves, ambas da Divisão de Programação Visual do Cefet/RJ.

O evento comemorativo começou com a apresentação de um grupo musical composto por servidores do Cefet/RJ que tocaram clássicos da MPB como “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga, e “Samba do Avião”, de Tom Jobim. Também foi exibido um vídeo de curta-metragem contando a trajetória dos cem anos do Cefet/RJ, desde seu surgimento em 1917 como Escola Normal de Artes e Ofícios Wenceslau Braz, passando por Escola Técnica Nacional até se tornar instituição de ensino superior, em 1978, com a criação do Cefet/RJ. O Bandão do Cefet, grupo de atividades educativas e culturais, encerrou a solenidade com a estreia de um espetáculo multimídia que destaca momentos importantes da história Cefet/RJ com músicas populares brasileiras que marcaram época no Rio de Janeiro e no mundo.

No discurso de encerramento, o diretor-geral ressaltou que o projeto pedagógico do Cefet/RJ é único no país. “Alunos do ensino médio/técnico convivem com alunos de doutorado nos mesmos laboratórios; essa vivência acadêmica é única e exclusiva desse modelo de ensino”, destacou. O professor lembrou que a principal mudança vivida pela instituição foi a sua transformação de escola técnica em Cefet/RJ, em 1978. “Transformar-se em universidade é dar continuidade a essa mudança”, enfatizou. O diretor encerrou seu pronunciamento fazendo um pedido para que o governo federal reflita sobre o futuro do Cefet/RJ.

A solenidade oficial do centenário contou com a presença de dirigentes do Cefet/MG, da UNIRIO, da Rural, da Uerj, do IFRJ, do IME, dos colégios Militar e Pedro II, da Cesgranrio, da Secretaria Municipal de Educação e da SBPC.

Compartilhe: