Colégio copiou questões do Enem, afirma ministro

Colégio copiou questões do Enem, afirma ministro

Segundo Haddad, fraude ocorreu em pré-teste feito na escola cearense em 2010

Aluno diz no Twitter que ‘Jahilton’ passou simulado com questões; escola tem professor de física com esse nome

O ministro da Educação, Fernando Haddad, acusou ontem o colégio Christus de dar acesso antecipado a questões do Enem a seus alunos. Um simulado realizado pela escola de Fortaleza há duas semanas trazia testes idênticos aos aplicados pelo exame nacional no final de semana passado em todo o país.
O ministro disse que integrantes da escola chegaram a pedir a alunos que não comentassem que o simulado continha questões do Enem. Haddad disse que alguém do Christus copiou irregularmente dois dos 32 cadernos com questões pré-testadas no ano passado no colégio. O pré-teste avalia o grau de dificuldade das questões, que depois são incluídas em banco do exame nacional.
O ministro ressaltou, porém, que ainda não é possível saber quais pessoas do colégio se envolveram na ação. No Twitter, alunos disseram que “Jahilton” foi quem distribuiu o caderno. O site da escola informa que há um docente de física com esse nome. A Folha não o localizou.

HISTÓRICO
O problema veio a público após alunos escreverem em redes sociais, no final de semana, que o colégio havia conseguido antecipar questões.
Inicialmente, o MEC identificou oito questões iguais. Ontem, concluiu que o simulado continha 14 questões do Enem. Elas haviam sido aplicadas no pré-teste realizado por duas turmas da escola em outubro de 2010 -os colégios que fazem o pré-teste são escolhidos por sorteio. Segundo o MEC, todos os cadernos da pré-testagem foram devolvidos, mas o conteúdo pode ter sido copiado eletronicamente. “O material [o simulado] é o conteúdo de dois cadernos, na íntegra. Está absolutamente comprovado”, disse Haddad à Folha. As provas dos 639 alunos do Christus que fizeram o Enem foram anuladas. Elas serão reaplicadas nos dias 28 e 29 de novembro. Ao todo, 4 milhões de estudantes participaram do exame nacional.
A escola não se pronunciou ontem. Anteontem, disse que o simulado foi feito com questões de seu próprio banco de dados, que poderia ter sido abastecido com itens enviados por estudantes. Haddad disse que a hipótese “é uma impossibilidade lógica”, devido ao número de questões coincidentes. Pais e alunos do Christus disseram que a apostila vazou a estudantes dos colégios Antares, Ari de Sá Cavalcante, Sete de Setembro e Farias Brito. As escolas negam acesso privilegiado, mas disseram que alunos do Christus podem ter repassado o material a outros estudantes.
(FÁBIO TAKAHASHI E FÁBIO GUIBU)

Ministério Público pede anulação do Enem

Para procurador, realização de novas provas apenas para estudantes de colégio de Fortaleza ‘não corrige problema’

Pais e alunos afirmam que estudantes de outras escolas da cidade também tiveram acesso às questões do exame

O Ministério Público Federal no Ceará pediu à Justiça a anulação total ou parcial das provas do Enem deste ano. Na ação, o procurador Oscar Costa Filho pede também que a determinação do Ministério da Educação -para a realização de novas provas para os 639 alunos do Colégio Christus que tiveram acesso antecipado a questões do exame- seja anulada.
Para o procurador, a decisão do ministério “não corrige” o problema e trata de forma desigual participantes de um concurso nacional. “Os estudantes [do Christus] não têm nada com isso e estão sendo tratados como cúmplices”, afirmou.
Para o ministro da Educação Fernando Haddad, é possível reaplicar o Enem para um grupo de pessoas que tenha sido prejudicado ou se beneficiado por alguma falha.
O procurador defende que as 14 questões usadas no simulado da escola que constaram do Enem dias depois sejam anuladas para todos os 4 milhões de estudantes que participaram do exame. O Enem teve 180 questões.

‘BULLYING’

Pais e alunos do colégio Christus, em Fortaleza, afirmam que as questões do Enem também vazaram para estudantes de outras escolas. “Todos [estudantes] trocam informações, independentemente da escola”, diz a advogada Iris Gadelha, mãe de uma aluna do Christus. A advogada e um grupo de pais reuniram-se com representantes da escola e pediram acompanhamento psicológico para os filhos, que, segundo ela, estão “desmotivados” e sendo alvo de “bullying”.
“São taxados de patricinhas e mauricinhos”, afirma. A presença da imprensa em frente à escola incomodou pais e alunos. Ontem, houve confusão na saída do turno da manhã, quando duas alunas e uma mãe tentaram tomar a câmera de um fotógrafo.
Nenhum estudante ouvido pela Folha responsabiliza a escola pelo problema.

Colaboraram LUIZA BANDEIRA e FELIPE LUCHETE

OUTROS COLÉGIOS

PF INVESTIGA SE VAZAMENTO FOI MAIOR
A Polícia Federal investiga se o vazamento das questões chegou a outros colégios. A PF recebeu denúncia por e-mail de um aluno de outra escola de Fortaleza. Ele deve ser ouvido hoje. Os policiais ainda tratam a informação com cautela.

Para Haddad, problemas estão sob controle

Para o ministro da Educação, Fernando Haddad, o problema deste ano no Enem “foi controlado”.

Folha – Como o sr. avalia a edição 2011 do Enem?
Fernando Haddad- O Enem vem ganhando importância e tem sofrido ações criminosas. Mas os problemas de 2010 e 2011 foram controlados.

O simulado circulou com alunos de outros colégios?
Nosso monitoramento não apontou. Não podemos prejudicar 4 milhões com base em boatos.

É possível fazer Enem sem problemas?
Li no “New York Times” que sete alunos foram processados por terem fraudado o SAT [prova nacional americana]. O que o Enem precisa é ter antídoto contra ações desse tipo. Precisamos fortalecer controles.

O problema deste ano prejudica sua pré-candidatura à Prefeitura de SP?
Nunca misturo ações do MEC com atividades político-partidárias.

Compartilhar