Com 40 anos de idade, só agora UFPI ganha hospital

Com 40 anos de idade, só agora UFPI ganha hospital

Prédio, que deve ser entregue em maio, começou a ser construído em 1989

Quarenta anos se passaram desde a fundação da UFPI (Federal do Piauí), mas só agora a instituição deve ganhar seu próprio hospital universitário.

A inauguração, prevista para maio, é esperada desde 1989, quando o prédio começou a ser construído no campus-sede, em Teresina.

“[A construção] Parou por várias vezes, sempre por algum problema, principalmente financeiro. O maior investimento veio mesmo em 2008, quando começamos a terminar o hospital de verdade”, afirma o reitor, Luiz de Sousa Santos Júnior.

O Ministério da Educação admite que a UFPI e as outras universidades federais ficaram sem receber grandes investimentos por vários anos.

Segundo a pasta, após o Reuni (programa do governo de expansão das universidades federais), foram destinados, em 2009 e 2010, R$ 40 milhões para a conclusão do hospital universitário.

Além de ajudar na formação de estudantes de cursos da área da saúde, o hospital deve melhorar o atendimento à população do Piauí.

De acordo com o reitor, a unidade contará, por exemplo, com 21 leitos de UTI, enquanto todo o Estado dispõe de apenas 63.

“Depois que melhorarmos a formação dos estudantes da capital, queremos levar medicina para o interior, porque o Estado carece desses profissionais.”

Além de Teresina, a universidade também oferece 29 graduações em outras quatro cidades: Bom Jesus, Floriano, Parnaíba e Picos.

VESTIBULAR
Até a última seleção, a UFPI oferecia 50% de suas vagas pelo Sisu (Sistema do Ministério da Educação que utiliza o Enem como critério de seleção) e 20% para alunos oriundos de escola pública. Havia também o processo seriado, feito ao final de cada ano do ensino médio.

Para 2012, no entanto, a instituição estuda mudanças. Entre as possibilidades está oferecer todos os postos pelo Sisu. (ANDRESSA TAFFAREL)

Compartilhar