Comissão especial buscará novas fontes de financiamento para a educação

Comissão especial buscará novas fontes de financiamento para a educação

Comissão é criada para propor soluções ao fomento da educação no Brasil

A busca por mais recursos para a educação ganhou força no Senado na tarde desta terça-feira (1º), com a instalação da comissão especial criada para propor soluções ao financiamento da educação no Brasil. Autor da iniciativa, o presidente Renan Calheiros, sublinhou perspectiva de mais recursos para o setor. Com a destinação de 75% da parte dos royalties do petróleo que cabe ao governo federal para a educação e 25% para a saúde, o valor dos recursos para os dois setores pode crescer mais de R$ 100 bilhões nos próximos dez anos.

Renan Calheiros lembrou a baixa classificação do Brasil em rankings mundiais que avaliam a qualidade da educação e lamentou o fato de a taxa de analfabetismo ter registrado aumento no ano passado, depois de 15 anos de queda. O presidente admitiu que a educação do país vem melhorando nos últimos anos. Ele deu como exemplo a contribuição dos programas sociais, como o Bolsa Família, e o fato de a frequência escolar entre crianças ser maior que 98%.

No entanto, apontou o presidente, a baixa qualidade da educação compromete o avanço do índice de desenvolvimento humano (IDH) do país. Assim, o Brasil precisa de forma urgente melhorar a educação e estudar como aumentar recursos para seu financiamento. Para Renan Calheiros, o trabalho da comissão especial está entre os mais importantes do Senado. Ele acrescentou que é preciso planejamento e indicações claras de recursos para o avanço da educação nacional.

– É impossível pensar em desenvolvimento econômico e social sem as garantias de uma educação universal e de qualidade – disse.

Funcionamento

A comissão tem 90 dias para buscar meios de viabilizar a alocação de mais recursos para o sistema educacional brasileiro. A senadora Ângela Portela (PT-RR) será a presidente da comissão, que terá o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) como relator. Ângela Portela não pode estar presente na solenidade, por conta de compromissos na comissão que analisa amedida provisória do programa Mais Médicos (MP 621/2013).

Para Cristovam Buarque, a criação da comissão é um gesto de “extrema importância” para o Senado e para o Brasil. O relator disse que a educação brasileira precisa de um “salto”. Ele explicou que a comissão trabalhará para responder quanto custa esse salto, de onde podem vir os valores necessários e como aplicar esses recursos.

– Vamos fazer o possível para elaborar um bom relatório e cumprir o prazo – declarou.

Além da presidente e do relator, a comissão tem mais oito integrantes: Cyro Miranda (PSDB-GO), Ana Amélia (PP-RS), Ciro Nogueira (PP-PI), Vital do Rêgo (PMDB-PB), Eduardo Amorim (PSC-SE), Paulo Paim (PT-RS), Acir Gurgacz (PDT-RO) e Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP).

Agência Senado

5 Ways to Have the Power in a Relationship
watch game of thrones online free calvin klein report

Bean Bag Chairs For Everyone
games online The only reason those blue countries stay blue

Deena Cortese walks the catwalk Photos
cheap flights and costume jewellery

5 steps to get your baby started in the modeling industry
forever 21 young hip trendy formal black tie optional wedding lol

A Guide To Buying Sexy Men
jeu gratuit Midtown Fashion Atrium sold

The life of a star at Barbie games
games fabrics and color

Italian Olympics 2012 team swathed in Armani
ballkleider The Gucci Serial Number

Make yourself a trendsetter in your group with latest Fashion accessories
cool math games business gurus said

Compartilhar