Comissão vai propor a política de segurança da informação da UFRN

Comissão vai propor a política de segurança da informação da UFRN

Instalada na tarde da quarta-feira, 30, pela Reitoria, a Comissão que deve propor a política de segurança da informação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Designados por meio da Portaria n. 2.605/15-R, de 28 de dezembro, os integrantes vão nortear o trabalho com base em diretrizes e tabelas temporais adotadas pela Diretoria de Gestão Documental da Pró-reitoria de Administração da Universidade, assim como em pareceres e condutas recomendadas pela Comissão de Ética e o Plano de Desenvolvimento de Tecnologia da Informação (PDTI), a ser apreciado pelos colegiados.

Em 2016, o desafio dessa área é migrar, em seis meses, os processos eletrônicos institucionais para um sistema próprio de gestão de processos, informou a reitora Angela Maria Paiva Cruz. “É um avanço do SIPAC”, observou. A gestora frisou a complexidade que permeia a vida universitária, a interação comunidade interna e externa, tendo em vista os diferentes assuntos tratados via os sistemas informacionais e de redes de comunicação da Instituição. “Isso exige não só segurança em relação a dados e informações, mas uma ética, também, no comportamento de quem faz parte da Instituição”, completou.

A Comissão para Política de Segurança da Informação da UFRN é constituída por Marcos Cézar Madruga Alves Pinheiro (Professor Associado e Presidente da Comissão), Aluízio Ferreira da Rocha Neto (Professor do EBTT), Carlos Eduardo da Silva (Professor Adjunto), Carlos Manuel Dias Viegas (Professor Adjunto), João Paulo de Souza Medeiros (Professor Adjunto), MarjoryCristiany da Costa Abreu (Professora Adjunta), Sílvio Costa Sampaio (Professor Adjunto), Karoline Lins Câmara Marinho de Souza (Professora Assistente), Manoel Veras de Souza Neto (Professor Associado) e Bruno Augusto da Costa Ferreira (Técnico Administrativo).

AGECOM – Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Compartilhar