CONDETUF se reúne em Brasília para tratar de pautas prioritárias

Durante três dias (8 a 10 de maio), o Conselho Nacional de Dirigentes das Escolas Técnicas Vinculadas às Universidades Federais (Condetuf) esteve reunido na sede da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), em Brasília. O encontro faz parte da agenda do conselho, que realiza cerca de quatro reuniões por ano para tratar de pautas prioritárias.

O presidente do Condetuf, professor Antonio Cézar Pereira Calil, explica que esses encontros são realizados com a presença de diretores e dirigentes de todas as escolas que integram o conselho. Na pauta, ele conta, estão problemas ligados à área de recursos humanos, como banco de professores equivalentes, novas vagas, remanejamento de docentes. “Além disso, um item prioritário é a elaboração da planilha orçamentária que será apresentada ao Ministério da Educação (MEC), como temos feito todos os anos, sempre no fina do primeiro semestre”.

Para auxiliar nas resoluções das demandas trazidas pelas escolas, foram convidados representantes da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) e da Secretaria de Educação Superior (SESu).
O presidente explica que as escolas técnicas, por sua natureza, são coordenadas pelas duas secretarias. “Como somos escolas técnicas, somos coordenados pela Setec, responsável pela coordenação nacional da política de educação profissional e tecnológica em todo o país. Mas, por sermos vinculados às universidades, pautas como recursos humanos são tratadas com a SESu, que é a unidade do MEC responsável pela Política Nacional de Educação Superior.”

 

Mulheres Mil

Durante a reunião, representantes da Setec esclareceram dúvidas dos dirigentes sobre o Programa Mulheres Mil, criado em 2011, com o objetivo de promover a formação profissional e tecnológica articulada com aumento de escolaridade de mulheres em situação de vulnerabilidade social. Antes executado, prioritariamente, pelas instituições públicas dos sistemas de ensino federais, estaduais e municipais, em 2013, o programa passou a ser realizado, também, no âmbito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) por meio da Bolsa Formação.

 

 

Políticas Públicas

O professor Calil destacou que relacionamento entre o conselho e a Andifes é muito positivo, o que se reflete na defesa de ações e políticas importantes para o ensino superior e técnico. “Nossas reuniões são, normalmente, realizadas na Andifes. E sempre que precisamos de interlocução com o Governo, nós o fazemos por meio da Andifes, especificamente, por meio do secretário executivo, Gustavo Balduino, que é sempre muito solícito às nossas demandas.”

Encontro com o MEC

O Condetuf irá participar da 117ª Reunião Extraordinária do Conselho Pleno da Andifes, convocada para os próximos dias 15 e 16 de maio. “A Andifes nos abriu uma porta importante: iremos participar da visita do ministro da Educação, no segundo dia do Conselho Pleno, e teremos a oportunidade de apresentar a ele nossas demandas, bem como as dificuldades enfrentadas diante do contingenciamento que temos enfrentado.”

 

Histórico

Sobre o contexto financeiro vivenciado pelas escolas técnicas e tecnológicas, Calil explica que é preciso ter serenidade. “Nós acumulamos períodos cíclicos ao longo dos mais de 20 anos do Condetuf. Enfrentamos momentos difíceis durante o período em que o Paulo Renato esteve à frente do ministério da Educação. Depois vivemos momentos de valorização, durante a expansão das universidades e das escolas técnicas, um período bastante favorável. E hoje, como a lei de limitação de gastos, temos precisado manter a tranquilidade para fazer a gestão com eficiência e com muita criatividade para sobreviver sem os recursos que não têm sido repassados”, finaliza.

 

 

Compartilhe: