Congresso negocia liberação de R$ 2,5 bi para a Educação

Congresso negocia liberação de R$ 2,5 bi para a Educação

Sociedade celebra importante vitória nesta quarta-feira (12): o desbloqueio de R$ 1 bilhão de reais para a Educação Pública e outros R$ 330 milhões para bolsas de pesquisa

Desde maio, o Brasil tem vivido uma onda de manifestações da sociedade civil contrária ao corte de 30% no orçamento das universidades. Também se manifestaram contra o contingenciamento entidades como Ministério Público Federal, Ordem dos Advogados do Brasil, Assembleias Legislativas Estaduais, entre outras. O bloqueio desses recursos inviabiliza o funcionamento das instituições públicas em curto prazo.

Deputados e senadores de todos os partidos, muitos que compõem a Frente Parlamentar Pela Valorização das Universidades Federais, negociaram com o Governo Federal a liberação dos recursos para a Educação Pública que estão travados desde o anúncio do bloqueio orçamentário anunciado no mês passado pelo ministro da Educação Abraham Weintraub.

Após as negociações, o governo anunciou, por meio da líder no Congresso, deputada Joice Hasselmann, que serão liberados R$ 1 bilhão suplementar, além de R$ 1,5 bilhão da reserva de contingência para a Educação, e mais R$ 330 milhões para bolsas de pesquisa científica, além de garantir, no Plenário da Câmara dos Deputados, que “o governo não deixará faltar recursos para as universidades e institutos federais em 2019”.

O destrave dos recursos ocorreu após o governo fechar acordo com os parlamentares para a aprovação do PLN 4/2019, que garante orçamento para programas sociais e aposentadorias.

A diretoria da Andifes manteve interlocução constante com os líderes partidários, auxiliando com dados e buscando apoio junto às bancadas estaduais para viabilizar o acordo. Da mesma forma, os reitores também mantiveram contato com os representantes de seus estados.

Embora devamos comemorar essa vitória, é necessário que os brasileiros continuem mobilizados para que seja autorizada, pelo Governo Federal, a execução orçamentária total dos recursos previstos na Lei Orçamentária para o exercício de 2019 para a Educação.

Reunião com o ministro da Educação

A Frente Parlamentar pela Valorização das Universidades Federais reuniu-se, nesta quarta-feira (12), com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, para tratar sobre o contingenciamento nas universidades federais.

O ministro assegurou que o acordo estabelecido ontem (11), na Comissão Mista de Orçamento (CMO), entre a oposição e a liderança do governo no Congresso Nacional, será cumprido e que não faltarão recursos para as universidades. O acordo destina para a educação recursos da ordem de R$ 1 bilhão que hoje estão contingenciados, além de R$ 330 milhões para bolsas do CNPQ.

Weintraub insistiu que a situação de cada universidade seja debatida individualmente e, por isso, convidou as bancadas estaduais para tratar sobre o assunto e a respeito de projetos que, segundo ele, já estão em andamento no ministério.

A frente parlamentar e os reitores também reiteraram ao ministro a importância da nomeação dos primeiros nomes das listas tríplices encaminhadas pelas universidades ao MEC.

Estiveram presentes as deputadas Margarida Salomão, Alice Portugal, Erika Kokay, e a diretoria da Andifes, composta pelo presidente Reinaldo Centoducatte (UFES), pelos reitores Edward Madureira (UFG), Guida Aquino (UFAC), Cleuza Dias (FURG), João Carlos Salles (UFBA) e pelo secretário executivo Gustavo Balduino.

Compartilhar