COVID-19: UFSCar atua para preservar saúde de estudantes indígenas

COVID-19: UFSCar atua para preservar saúde de estudantes indígenas

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) encaminhou, na manhã de terça-feira (25), um ofício à Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), vinculada ao Ministério da Saúde, a respeito da segurança e saúde dos estudantes indígenas frente à pandemia da COVID-19.

No ofício a Reitora da UFSCar, Wanda Hoffmann, apoiada pelo Pró-Reitor Leonardo Andrade (ProACE), questiona se há estratégias montadas para apoio e suporte aos indígenas durante a atual pandemia. Além disso, enuncia dúvidas quanto à viabilidade de regresso dos indígenas a suas comunidades, por parte dos que assim o desejarem, e pede orientação quanto a possíveis restrições de acesso às comunidades indígenas em virtude da pandemia.

“Com o avanço da COVID-19 no Estado de São Paulo e a suspensão das atividades acadêmicas por prazo indeterminado, estamos diante de uma situação delicada, que assume características ainda mais sensíveis no caso dos estudantes indígenas. Por isso, estamos nos mobilizando internamente, e buscando fundamentar nossas ações nas orientações dos órgãos competentes”, afirmou a Reitora Wanda Hoffmann.

Indígenas na UFSCar – Há 13 anos a UFSCar oferece forma de ingresso específica para os povos indígenas. Ao todo, são 280 estudantes regularmente matriculados em cursos de graduação, distribuídos nos quatro campi (196 em São Carlos, 48 em Sorocaba, 20 em Lagoa do Sino e 16 em Araras). De acordo com a ProACE, 177 estudantes indígenas não retornaram às suas comunidades durante a quarentena.

Os indígenas que estudam na UFSCar pertencem a diversas etnias, dentre elas: Apurinã, Bakairi, Baniwa, Baré, Chamucu Ru Puretcu, Dessana, Guajajara, Kaixana. Kambeba, Kokama, Koripako, Kubeo, Kura-Bakairi. Kambiwá, Manchinery, Marubo, Paiter Suruí, Pankará, Pankararu, Pataxó, Piratapuya, Rikbaktsa. Suruí, Tariano, Terena, Ticuna, Tucano, Tupiniquim, Tuyuka, Umuna, Wanano, Wassú Cocal, Waura, Xakriabá, Xavante, Xukurú de Ororubá e Yebamasa.

Além disso, há indígenas na UFSCar de diversas regiões e Estados do país: Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rondônia e São Paulo.

Compartilhar