Desafios no horizonte – Reitor Ivan Camargo (UnB)

Desafios no horizonte – Reitor Ivan Camargo (UnB)

Iniciamos o segundo semestre letivo com a sempre boa expectativa da descoberta ou da retomada da vida acadêmica. A partir de 10 de agosto, os corredores da Universidade de Brasília voltam a ser transitados por gente movida por desafios. Entre eles, o de aprender, o de ensinar, o de discutir e o de pensar. Este aguardado período também é, infelizmente, marcado pelo enfretamento de uma conjuntura difícil no país e na instituição. Passar bem por este momento é um dos nossos desafios coletivos na volta às aulas.

As dificuldades orçamentárias que atingem o governo incidem de forma direta na Universidade, que tem nos repasses federais a sua principal fonte de recursos. Por isso, tem sido necessário reavaliar todos os gastos da instituição. A administração está empenhada em definir com clareza as prioridades e aumentar a fiscalização de contratos. Esse é um esforço enorme, indispensável para garantir o funcionamento dos serviços acadêmicos.

Vale ressaltar que dois terços das verbas de custeio da UnB são utilizados no pagamento das empresas que prestam serviços terceirizados. Precisamos alterar esse quadro, sob o risco de estagnarmos os investimentos necessários para o dia a dia de nossas atividades.

O contexto requer ação e criatividade. Já superamos situações ainda mais complexas e seguiremos no caminho da excelência acadêmica. E o início do semestre costuma nos trazer esperança. Cheios de energia, os novos estudantes trazem a renovação aguardada. Entusiasmados, os professores voltam ávidos para propagar e construir conhecimento.

Um bom exemplo dessa pré-disposição é a campanha de acolhimento dos calouros. Idealizada e organizada por estudantes com apoio de servidores, a iniciativa #UnBeucuido aponta, de forma criativa e bem humorada, caminhos para se construir uma universidade sustentável.

Ainda no projeto de acolhimento, buscamos inspiração em trajetórias de sucesso. Logo na recepção de boas-vindas, teremos a aula magna do desenhista e empreendedor Mauricio de Sousa. As histórias do criador da Turma da Mônica encantaram a minha geração, a dos meus filhos e netos. Mauricio tem o mérito de transformar a sua arte em uma indústria de sonhos com reconhecimento internacional.

Para a aula inaugural dos cursos noturnos, teremos a apresentação do cineasta Marcelo Díaz. Com sensibilidade, o ex-aluno da UnB retratou em documentário as questões sociais e o cotidiano do Lixão da Estrutural. Entrevistada no filme, a ex-catadora e agora pedagoga Dyarley Viana estará presente para compartilhar passagens de sua batalha para superar adversidades. Graduado em História pela UnB, o fotógrafo João Paulo Barbosa completa a composição da mesa de palestrantes com depoimentos sobre a atuação em territórios extremos, como a Antártida e a Floresta Amazônica.

Em agosto, também teremos a palestra Como formar um time campeão com Zico, um dos maiores jogadores da história do futebol. Referência dentro e fora dos campos, ele continua a encantar não apenas os torcedores do Flamengo, como eu, mas todos os admiradores do esporte. Dono de reputação íntegra, o ex-atleta traz na bagagem, por exemplo, a honra de ter sido protagonista na popularização do futebol no Japão.

Diante de um cenário difícil, receber essas pessoas ilustres tem tudo para ser empolgante. São brasileiros célebres que construíram suas carreiras independentemente de governos e alcançaram êxitos sem desanimar com as adversidades. Sigamos os bons exemplos em nossa missão transformadora. Desejo a todos um excelente semestre!

Artigo reitor Ivan Camargo – UnB
Publicado no site da UnB

Compartilhar