Diretor do Worldwatch Institute destaca programa da UFBA

Diretor do Worldwatch Institute destaca programa da UFBA

Em artigo publicado na edição do dia 19 de fevereiro do jornal A Tarde, o pesquisador Eduardo Athayde, diretor do Worldwatch Institute (WWI) no Brasil, faz alusão à Rede de Tecnologias Limpas da UFBA (Teclim) ao comentar os efeitos que terá na Bahia o pacote do presidente Barack Obama, dos Estados Unidos. Intitulado "Pacote de Obama na Bahia", o artigo salienta os incentivos que as tecnologias limpas obterão no plano do dirigente norte-americano, aparecendo como espinha dorsal das ações, com possibilidade de gerar entre três e quatro milhões de empregos nos EUA. Athayde relata que os 787 milhões de dólares orçados para o pacote de Obama inicia uma nova cultura econômica por parte das empresas americanas, que se preparam para novos parâmetros de competição internacional.

"Esses novos paradigmas", afirma o articulista, "criam novas regras de competição no mercado mundial, influenciando empresas com ramificações globais, como as do Pólo Petroquímico, onde 1/3 dos US$45 bilhões do PIB da Bahia é produzido. No Pólo, a Bahia sentirá primeiro os efeitos das novas regras da ecoeconomia que começam a comandar o pulso global. Visionariamente implantado em 1997, o Teclim (Rede de Tecnologias Limpas), da UFBA, guarda a prata da casa numa instituição pública, conhecimento comparável aos que o pacote de Obama, 12 anos depois, dentro da crise, vem estimular". O Teclim, que promove na Escola Politécnica o curso de mestrado em Tecnologias Limpas, está sob a coordenação do Prof. Asher Kiperstock.

Compartilhar