Diretoria da Andifes se reúne com reitora em exercício em solidariedade ao reitor Luiz Carlos Cancellier

A reitora em exercício da UFSC, Alacoque Lorenzini Erdmann, recebeu nesta quarta feira, 4 de setembro, o presidente da Andifes, Emmanuel Zagury Tourinho, reitor da Universidade Federal do Pará(UFPA) e as reitoras Ângela Maria Paiva Cruz, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e Cleuza Maria Sobral Dias, da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), além dos reitores Ângelo Roberto Antoniolli, da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Reinaldo Centoducatte, da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). A visita já estava agendada desde a semana passada, prevendo, inclusive, um contato pessoal com o reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo. Diante da morte prematura e trágica do reitor, o sentido do encontro na UFSC tomou ares de apoio ao luto da universidade e em solidariedade a toda à comunidade universitária.

Ao lado da reitora estavam todos os pró-reitores, secretários e assessores da gestão. Na fala inicial de cada um dos representantes da Andifes, ficou evidente a emoção e o sofrimento compartilhado por gestores que conheciam o reitor Cancellier. Na atual diretoria da Andifes, Cancellier ocupava a suplência do reitor Jaime Giolo, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), no Diretório Nacional, como representantes da região sul do país.

O encontro, iniciado às 14h30min, só terminou depois da 18 horas. Foi também um momento de desabafo de cada um dos gestores da UFSC profundamente abalados com a perda do reitor e amigo. Nos depoimentos, além de forte emoção e lágrimas, indignação pelo desrespeito pelo qual o reitor e os demais presos passaram e a defesa intransigente de suas honras e da instituição.

Por sua vez os convidados foram enfáticos na valorização da UFSC, na mesma indignação e revolta com todos os episódios desde as prisões até a morte do reitor e destacaram a importância da unidade e da estabilidade interna. Apelaram para a união da equipe da gestão e a defesa da condução da UFSC pela professora Alacoque Erdmann.

A Andifes, dito pelo seu presidente, “vai atuar no sentido de a UFSC dizer que quer caminhar. Nossa solidariedade é total e nossa ação será em defesa da autonomia das nossas instituições. Não podemos temer quem deveria nos dar segurança. É preciso reagir. O que ocorreu aqui é uma ação contra todas as nossas instituições”.

No final, a reitora em exercício agradeceu a visita e todo o apoio recebido e conclamou a equipe e toda a comunidade a buscar o caminho mais sereno, seguro e estável para a continuidade da administração iniciada pelo reitor Cancellier. Em novembro, a Andifes deve realizar na UFSC a reunião do seu Conselho pleno.

Por Ascom UFSC

Compartilhe: