Diretoria Executiva da Andifes apresenta-se ao ministro da Ciência e Tecnologia Sérgio Rezende

Diretoria Executiva da Andifes apresenta-se ao ministro da Ciência e Tecnologia Sérgio Rezende

Representantes da nova Diretoria Executiva da Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) reuniram-se com o ministro da Ciência e Tecnologia Sérgio Rezende nesta quarta-feira (30), na sede do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), em Brasília. O presidente da Associação Edward Madureira Brasil (UFG), o 2º vice-presidente Alvaro Prata (UFSC) e o suplente Targino de Araújo Filho (UFSCar) se apresentaram ao ministro e sua equipe. Participaram também da reunião o secretário executivo do MCT Luiz Antonio Rodrigues Elias, secretário de desenvolvimento tecnológico e inovação Ronaldo Mota, o chefe da Assessoria de Coordenação dos Fundos Setoriais Antonio Ibañez e o chefe de gabinete do ministro Alexandre Navarro.

 

Além da apresentação da nova Diretoria da Andifes, os reitores apresentaram algumas pautas ao ministro Sérgio Rezende. A primeira delas foi a edição de uma medida provisória (MP) que regularia o repasse de verbas das Universidades para Fundações de Apoio à Pesquisa. O ministro informou que a MP foi fechada na semana passada e que, segundo informações da Casa Civil, só depende do Presidente Lula assinar. “A informação que temos que é não há, no momento, qualquer obstáculo sobre o conteúdo da medida. O fato importante é que não há divergência no governo”, afirmou Sérgio Rezende.

 

Outra pauta discutida foi o Fundo de Infra-Estrutura (CT-Infra), um meio de viabilizar a modernização e ampliação da infra-estrutura e dos serviços de apoio à pesquisa desenvolvida em instituições públicas de ensino superior e de pesquisas brasileiras, por meio de criação e reforma de laboratórios e compra de equipamentos. Segundo os reitores, há expectativa na comunidade universitária de recursos adicionais para este Fundo. O ministro esclareceu que não há orçamento, mas que se houver alguma folga, devido a projetos que eventualmente não estão progredindo, podem-se autorizar aditivos a outras iniciativas. Sérgio Rezende afirmou que aguarda sinalização da Finep sobre o quantitativo de recurso que ela precisará empenhar.

 

Inovação

O presidente da Andifes Edward Madureira Brasil ressaltou que a questão da inovação tecnológica está crescendo nas universidades e que os resultados começam a aparecer. Segundo ele, um importante instrumento neste processo é uma política para incentivar os parques tecnológicos. “Temos universidades que, por razões históricas, têm seus parques. Uma série de outras querem construir”, explicou o reitor.

 

Edward Madureira Brasil defendeu a importância de se trabalhar uma estratégia para os parques tecnológicos, até como um meio de contribuir para a fixação de pessoal nas universidades. O ministro Sérgio Rezende explicou que o MCT tem feito “estudos de viabilidade” para a implantação dos parques, que segundo ele é a primeira ação a ser feita. Ele lembrou ainda que algumas empresas já descobriram o “caminho”, que é colocar emendas no orçamento do Ministério para a construção destes instrumentos. Segundo Rezende, há casos assim na Bahia, Sergipe e Pernambuco.

 

PAPG

A Diretoria Executiva da Andifes falou ainda sobre a importância do Plano de Apoio à Pós-Graduação, o PAPG-Ifes, como uma importante ferramenta para consolidar a o movimento de interiorização das universidades federais. O ministro da Ciência e Tecnologia afirmou que há ações concretas nesse sentido, como edital específico da Finep para apoio à infra-estrutura em campi do interior e a concessão de bolsas, por parte do CNPq, para os aprovados no interior.

 

O presidente da Andifes agradeceu a recepção do MCT, destacou a possibilidade de interlocução com o governo e os avanços alcançados: “Percebemos muito claramente o bom momento, o ambiente positivo na universidade. O sistema ganhou coesão”, afirmou Edward Madureira Brasil. 

 

 

 

 

 

Compartilhar