Diretrizes da Base Nacional Comum Curricular são debatidas na UNIFAL-MG

Diretrizes da Base Nacional Comum Curricular são debatidas na UNIFAL-MG

Professores da rede municipal de Alfenas participaram de palestra na Instituição

Nos dias 23, 24/02, 01 e 02/03, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Alfenas, em parceria com a UNIFAL-MG, realizou palestra sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ministrada pela Profa. Helena Maria dos Santos Felício do curso de Pedagogia.

A palestra contou com a participação de todos os professores da rede municipal, incluindo a Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II. Os professores do Ensino de Jovens e Adultos (EJA) e as Auxiliares de Desenvolvimento Humano (ADH) também foram convidados a participarem do evento.

Abrindo o evento, a secretária municipal de Educação e Cultura de Alfenas, Kátia Geralda Silva Goyatá, ressaltou a importância da parceria entre a Universidade e a Prefeitura, lembrando que diversos projetos estão sendo executados na rede. Na oportunidade, a secretária destacou também a relevância da palestra, visto que a Base Nacional Comum Curricular é uma política de Estado e não de governo.

Na sequência, a Profa. Helena iniciou a palestra, na qual enfatizou os seguintes aspectos:

  • A BNCC tem como objetivo apontar os conhecimentos mínimos essenciais às crianças e adolescentes, indicar a necessidade de se pensar sobre a diversidade dos currículos, pois cada município apresenta a sua especificidade e a Base também orienta a construção do currículo das escolas;
  • O currículo representa a identidade das instituições e não se resumo a um rol de atividades, mas sim experiências escolares que se desdobram em torno do conhecimento;
  • O currículo também se configura como um conjunto de esforços produzidos na escola, organizando o processo educativo e está relacionado à seleção de conhecimentos e saberes;
  • Com a BNCC, 60% dos conteúdos serão padronizados e os outros 40% serão definidos pelas instituições;
  • A BNCC apresenta alguns preceitos, como: educação como direito/igualdade de condições; unidade da educação básica; articulação dos componentes curriculares em áreas de conhecimento e educação integral;
  • A BNCC deve ser encarada como uma diretriz e, portanto, é diferente de um currículo único;
  • A BNCC não deve anular os currículos locais, assegurando, portanto, as particularidades regionais e locais.

ASCOM – Universidade Federal de Alfenas

Compartilhar