Dirigentes aprovam criação do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras

Dirigentes aprovam criação do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras

Foi realizada na manhã desta quarta-feira, 29, assembléia geral, dirigida pelo reitor Arquimedes Ciloni (UFU), que aprovou a criação da Associação Grupo Coimbra de Dirigentes de Universidades Brasileiras e o estatuto da Associação. A assembéia foi realizada em Brasília, na sede da Andifes, ocasião em que também foi eleita uma diretoria provisória formada pelo reitor Ivonildo Rêgo (UFRN), como presidente, Professora Maria Christina Maioli, 1º vice-presidente e Reitor Carlos Alexandre Neto (UFRGS), 2º vice-presidente.

Está prevista para acontecer no dia 27 de novembro deste ano, uma reunião, em Portugal, que irá formalizar e integrar o grupo de universidades brasileiras no âmbito do Grupo Coimbra da Europa. O evento irá acontecer na Universidade de Coimbra, atualmente dirigida pelo Reitor Fernando Seabra.

O Grupo Coimbra tem como um de seus objetivos desenvolver um ambiente de cooperação multilateral com o conjunto de universidades que integram o Grupo de Coimbra das Universidades Europeias (Coimbra Group). Além disso, tem a intenção de desenvolver relações acadêmicas, científicas e culturais entre todas as instituições dirigidas pelos seus associados.

Os associados do Grupo Coimbra terão a possibilidade de promover atividades envolvendo os níveis de graduação e pós-graduação, que permitam o intercâmbio de curículos e modelos educativos.

Além da cooperação nas áreas de ciência, tecnologia e inovação, o Grupo Coimbra também irá trabalhar no sentido de garantir o reconhecimento recíproco dos títulos e graus acadêmicos obtidos nas instituições participantes.

A responsável pela organização da Associação Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras é a Assessora de Relações Internacionais da Universidade Federal de Uberlândia, professora Rossana Valéria de Sousa e Silva.

Segundo Rossana, o ingresso das universidades brasileiras no Grupo vem sendo discutido há aproximadamente dois anos. Porém a concretização da participação das universidades brasileiras se deu em março deste ano, por ocasião da visita do reitor Fernando Seabra ao Rio de Janeiro, que em contato com o reitor Arquimedes, então presidente da Andifes, discutiram e definiram a criação do grupo. A adesão das universidades brasileiras ao Grupo Coimbra está inserida no âmbito das atividades comemorativas dos 200 anos da chegada da família real ao Brasil.

A expectativa é que aproximadamente 45 universidades, entre federais, estaduais, confessionais e comunitárias, ingressem no Grupo como membros-fundadores, até o período da sua formalização no próximo mês de novembro.

O Grupo de Coimbra das Universidades Européias congrega mais de 30 universidades de diferentes países da Europa e no próximo mês contará também com a participação das instituições brasileiras.

Compartilhar