Editora UFMG e EdUERJ, obra apresenta arqueologia das mídias, avaliando e seus impactos nas formas de comunicação modernas

Editora UFMG e EdUERJ, obra apresenta arqueologia das mídias, avaliando e seus impactos nas formas de comunicação modernas

A tecnologia do aparelho celular que usamos hoje foi desenvolvida, originalmente, para teleguiar mísseis; assim como nossos computadores guardam em sua genealogia as marcas de um passado ligado a codificação de códigos militares. Mesmo a televisão e o cinema tiveram participação decisiva nas duas grandes guerras do século XX. É para essa situação que Friedrich A. Kittler chama a atenção no livro Gramofone, filme, typewriter, lançado este mês pela Editora UFMG e EdUERJ. A partir do conceito foucaultiano, Kittler realiza uma pioneira arqueologia das mídias que, que no século XX, transformaram as formas de comunicação e produção do conhecimento modernas. O argumento do autor é a maneira como o universo multimidiático em que vivemos está comprometido com a tecnologia e com a indústria de guerra.

A obra de Kittler se relaciona fortemente com o que, os países de língua alemã, em meados dos anos 1980, vai chamar de “teoria de mídia”. Esta corrente é uma tentativa de dar ênfase a dois pressupostos: as mídias como extensões do corpo e a necessidade de enfatizar a mídia sobre a mensagem a partir de perspectivas que vão além da comunicação e dos efeitos da indústria cultural. Nesse sentido, muitos teóricos alemães do medial turn mantêm-se afastados da Escola de Frankfurt na mesma medida em que tentam criar outras genealogias para a modernidade a partir de reflexões filosóficas sobre as mídias. É nessa constelação que o pensamento de Kittler se destaca, tanto pela originalidade de reflexão, quanto pela originalidade de estilo. Em sua vasta obra, Gramofone, filme, typewriter desempenha um papel central e representa o melhor ponto de entrada para o público brasileiro no pensamento de Kittler.

Publicado originalmente em 1986, o livro apresenta o sistema discursivo do século XX e faz um esboço de futuros possíveis de uma cultura na qual as tecnologias digitais se tornaram uma realidade vital e determinante.

 

Gramofone filme typewriter

Friedrich A. Kittler

Daniel Martineschen |Guilherme Gontijo Flores (tradução)

Editora UFMG

Coedição: EdUERJ

Obra avulsa

Área: Comunicação

2019, 1ª Edição, 414 pag. ISBN: 978-85-423-0279-0

Formato: 22,8 x 2,2 x 15,9 cm

Peso:635 grs

Preço: R$ 65,00

Compartilhar