Educação continuada é chave para quem quer entrar e ficar no mercado

Educação continuada é chave para quem quer entrar e ficar no mercado

Faculdades, escolas e empresas oferecem aulas presenciais e a distância

Quem já empreende ou deseja abrir um negócio precisa reciclar o conhecimento. Neste semestre, faculdades, escolas e empresas oferecem dezenas de aulas, presenciais e a distância, que desenvolvem habilidades essenciais para empresários.

“Empreendedores precisam estar atualizados porque alguns cenários, como mudanças na carga tributária e oscilações cambiais, podem afetar a lucratividade da empresa”, diz Marcio Iavelberg, consultor especializado em pequenas e médias empresas.

Segundo Marcelo Pimenta, coordenador de gestão da inovação da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), uma boa ideia para ampliar a versatilidade é misturar cursos rápidos com as formações de longa duração —especializações e MBAs.

A jornalista Thaila dos Anjos, 31, recorreu a seis cursos nas áreas financeira, jurídica, vendas, marketing, tendências e sustentabilidade quando assumiu a loja de autopeças da família, a Opcional Escapamentos, em 2016, após a morte do pai.

“Eu me vi desafiada a mudar de profissão para continuar o trabalho do meu pai, que comandava a empresa. Mas, de todas as áreas, só tinha noção de marketing”, diz Thaila.

No ano passado, ela se inscreveu num programa do Sebrae Santana, em São Paulo, para qualificação de gestores da área de reparação automotiva, com duração aproximada de um ano.

As aulas foram essenciais para salvar o negócio. “Há dois anos, a empresa tinha dívidas de aluguel e com fornecedores. Hoje, todas estão quitadas, e o negócio lucra”, diz, atribuindo o resultado ao recém-adquirido conhecimento em administração.

Para complementar a qualificação em sala de aula, empreendedores podem recorrer também a livros, newsletters, podcasts ou vídeos na internet, afirma Marcelo Pimenta. “Estudar e se atualizar devem ser hábitos.”

Fonte: Folha de São Paulo

 

Compartilhar