Educação e Saúde são prioridades no voto de adolescente, diz pesquisa

Educação e Saúde são prioridades no voto de adolescente, diz pesquisa

Educação e Saúde devem ser prioridades nos planos de governo dos candidatos eleitos no último domingo (3/10) ou que disputarão o segundo turno, de acordo com estudantes dos ensinos médio e superior ouvidos pela pesquisa “Eleições 2010”, realizada pelo Centro de Integração Empresa Escola (CIEE). Ao todo 15% dos entrevistados elencaram Educação como tema mais importante e 14% elegeram Saúde. A pesquisa foi realizada entre 3 de agosto e 24 de setembro e ouviu 5.562 estudantes, que foram divididos em duas categorias: “menos de 18 anos” e “maiores de 18 anos”. Nos dois grupos Educação e Saúde alcançaram os menos percentuais de importância, segundo a pesquisa. Entre os jovens com mais de 18 anos, Segurança e Emprego dividem o terceiro lugar com 12% das avaliações. Entre os adolescentes com menos de 18 anos, Emprego foi considerado ligeiramente mais importante do que Saúde, alcançando 13% e 12% da prioridade dos entrevistados, respectivamente.

O principal motivo que faria um jovem deixar de votar em um candidato é a presença dele na “Ficha Suja” ou em denúncias de corrupção. Esses fatores fariam com que 27% dos menores de 18 anos e 25% dos maiores desistissem dos votos. Mau desempenho em cargos anteriores (18% e 19%) e condenação por algum crime (16% e 17%) aparecem na sequência, nos dois grupos. Em contrapartida, Competência, Confiança, Experiência e Identificação com os ideais são os fatores que mais influenciam os jovens na hora de escolher seus candidatos. Televisão, revistas e jornais sãos os principais meios pelos quais os entrevistados obtêm informações sobre os candidatos, de acordo com o levantamento.

Adolescentes – Ao todo, 55% dos adolescentes menores de 18 anos ouvidos pela pesquisa tinham título de eleitor e declararam ter intensão de votar nas eleições do último de domingo (3/10), mesmo sem serem obrigados. Deles, 25% já tinham decidido seus candidatos e 29% declararam que seus votos ainda poderiam mudar até 24 de setembro, quando a pesquisa foi encerrada. Dos adolescentes que participaram da pesquisa, 57% eram do sexo feminino e 82% estudavam em escolas públicas. Já entre os maiores de 18 anos, 53% eram mulheres e 83% estudavam em instituições particulares.

Compartilhar