Educação Superior em Pauta

As instituições dedicadas ao Ensino Superior têm encontro marcado de 11 a 15 de junho em Córdoba, Argentina, onde se realizará a 3ª Conferência Regional de Educação Superior da América Latina e do Caribe (Cres), uma realização da Iesalc-Unesco, do governo argentino e da Universidade de Córdoba. O local e o ano estão carregados do simbolismo do Manifesto de Córdoba, publicado em 1918. O manifesto trouxe consigo um processo de mudanças nos sistemas universitários da América Latina e, inclusive, inspirou movimentos em nível mundial. Porém, passados cem anos, é notável como alguns temas persistem sem solução e recrudesceram, como autonomia, liberdade de cátedra, financiamento público para a educação e para a pesquisa, enquanto novos temas se agregaram, como a necessidade de integração regional, o papel das universidades no desenvolvimento sustentável, a inclusão e a diversidade, entre outros.

No Brasil, as instituições públicas de educação superior, representadas por Andifes, Abruem e Conif, em movimento inédito, se reuniram para produzir um documento, enviado à comissão organizadora da Cres, em que são analisadas as transformações pelas quais a educação superior no Brasil passou na última década, os desafios que se colocam para os próximos 10 anos e as propostas para o desenvolvimento da educação na região.

Questões como a ausência da autonomia administrativa e patrimonial das universidades, o questionamento em instâncias legislativas e judiciais da liberdade de cátedra, as restrições orçamentárias e de financiamento para o ensino, pesquisa e tecnologia se juntam a uma grande preocupação que é a transformação do Ensino Superior de bem público a produto comercial.

Além disso, as propostas encaminhadas reafirmam a disposição das instituições públicas de Ensino Superior de buscarem a integração regional da América Latina e do Caribe em cooperação com instituições públicas e privadas, governos e agências internacionais. Ratificam, por fim, a proposta no Manifesto dos Estudantes, que inclui a busca da ciência como verdade, a extensão com dignidade e objetivo social e o ensino livre.

*Rui Oppermann, reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

*Artigo publicado originalmente no Jornal Zero Hora – RS. 

Compartilhe: