EDUFRB publica “Alegoria da angústia”, fruto de tese de professor

imagem sem descrição.A Editora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (EDUFRB) publica o livro “Alegoria da angústia: um estudo sobre a função da angústia e o desassossego na literatura” (2019) de autoria do professor e pesquisador Hugo Juliano Duarte Matias, do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas (CCAAB).

O livro, de 178 páginas, é resultado de seu doutoramento em Psicologia Clínica e Cultura, pela Universidade de Brasília (UnB) e orientado pela professora doutora Tania Cristina Rivera, defendido em 2013.

Na obra, disponível em versão online gratuita, e em versão física com preço de R$ 30,00, disponível na sede da EDUFRB, Campus Cruz das Almas, o autor discute como a angustia desorganiza ou organiza diversos aspectos de nossa saúde mental.

“Embora seja uma companhia frequente de todos nós, em muitos momentos, e muito fácil de discernir em seus efeitos, isto é, em seus afetos. Portanto, a angústia é estudada pelo recurso à literatura. Esta prática simbólica, esta forma de arte, já foi, por diversas vezes, tomada por outros analistas como campo de estudos para os testemunhos do inconsciente”, explica Hugo.

Para ele, na verdade, há um tipo de literatura (é o que se defende o livro) que é co-natural à angústia, um cuja estrutura funciona como funciona a angústia, exigindo trabalho, impondo ordem e desordem ao mundo mental de quem dessa literatura se aproxima.

Esse tipo de literatura é classificada como desassossegada. “Estudar essa literatura permitiu investigar uma alegoria muito eloquente da angústia, de como o nosso mundo se perturba com a proximidade daquilo que tanto nos atrai e repele, aquilo de que a própria angústia é um sinal”, informa o autor.

O livro está disponível para download gratuito no site da Editora.

Compartilhe: