Enem 2010: UFF descarta abandonar o exame

Enem 2010: UFF descarta abandonar o exame

O reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Roberto Salles, afirmou, nesta quarta-feira, que a instituição manterá a reserva de 20% de suas vagas para o Enem, contrariando a hipótese levantada por Sidney Mello, pró-reitor da UFF, de usar a nota do exame apenas de bonificação se houvesse atraso no calendário em decorrência de uma nova prova, conforme noticiou O GLOBO nesta terça-feira.

– Até o momento, não existe nenhuma possibilidade de a UFF não usar o Enem. Eu sou o reitor, e só quem pode falar pela universidade sou eu. O pró-reitor disse que foi mal interpretado. Tenho plena confiança na palavra do presidente Lula de que nenhum aluno será prejudicado – disse Roberto Salles, em entrevista ao GLOBO pelo telefone, de Moçambique, onde estava em viagem com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Pela manhã, a assessoria de imprensa da UFF já havia divulgado nota oficial reiterando o apoio total do reitor ao exame e ao ministro Fernando Haddad. Ao telefone, Salles reafirmou sua fidelidade ao Enem e ao governo.

– Houve um problema pontual frente a uma mobilização de 4 milhões de alunos. Os problemas ocorrem, mas podem ser solucionados. Reafirmo minha confiança no trabalho do ministro Fernando Haddad e vou com ele até o fim.

A primeira etapa do vestibular da UFF ocorre neste domingo. No ano passado, devido ao vazamento do Enem e consequente atraso na divulgação das notas, a universidade desistiu de reservar vagas para candidatos selecionados pelo exame, usando-a apenas como nota de bonificação.

Nesta quarta-feira, o pró-reitor Sidney Mello enviou e-mail ao ministro Fernando Haddad afirmando que, “caso haja qualquer alteração no cronograma do Enem, a UFF levará ao Conselho de Ensino e Pesquisa proposta de alteração do início de seu calendário escolar, sem prejuízo da adoção do sistema de ingresso previsto no edital”.

Reitor da UFRJ mantém silêncio sobre o Enem

A menos de uma semana do vestibular da UFRJ, cuja primeira prova acontece na próxima segunda-feira, o reitor Aloísio Teixeira não se pronunciou ainda sobre os problemas ocorridos no Enem. Procurado pelo GLOBO desde segunda-feira, Teixeira desmarcou entrevista que daria nesta quarta-feira. A UFRJ destinará 60% de suas vagas ao Enem.

Compartilhar