Enem é único método em 24 universidades federais

Enem é único método em 24 universidades federais

Até o momento, 15 universidades federais ainda não definiram a forma de uso do Enem

Em suas duas últimas edições, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi marcado por confusões. Em 2009 houve o roubo dos cadernos de prova, enquanto que em 2010 houve erro de impressão no caderno de provas e no cartão-resposta, além do vazamento do tema da redação.

Apesar dos problemas, segue crescendo a adesão das universidades federais em relação ao Enem. Até momento, 24 das 59 universidades federais já confirmaram que irão utilizar apenas o exame do Ministério da Educação (MEC) para preencher as vagas dos cursos de graduação para ingresso em 2012.

Entre as 24 universidades, pelo menos 18 pretendem utilizar o Sistema de Seleção Unificada (SiSU), e cinco optaram por receber as notas do Enem através do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), para depois elaborarem a lista de aprovados.

A Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), em Foz do Iguaçu/PR, já definiu que utilizará somente o Enem, mas ainda não confirmou a adesão ao SiSU.

Outras sete universidades irão destinar uma porcentagem de suas vagas pelo SiSU, aumentando para 25 o número de universidades federais que já confirmaram presença no sistema do MEC. O Enem representa ainda a primeira fase de vestibular de seis instituições.

Nas universidades federais do Rio Grande do Sul (UFRGS) e de Santa Maria (UFSM), o Enem é usado no cálculo da pontuação do vestibular. Já nas federais de Brasília (UnB) e Sergipe (UFS), o Enem vale apenas para as vagas remanescentes.

Até o momento, 15 universidades federais ainda não definiram a forma de uso do Enem em seus vestibulares, apesar de recomendarem a inscrição. Este panorama deve mudar até o final de agosto.

Compartilhar