Enem: inscrição nas federais começa 6ª-feira

Enem: inscrição nas federais começa 6ª-feira

MEC promete anunciar resultados do exame na 5ª-feira e abrir prazo para alunos no dia seguinte

BRASÍLIA. O Ministério da Educação (MEC) deverá abrir já na sexta-feira as inscrições para 47.913 vagas em 23 universidades federais e demais instituições nas quais o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) substituirá os tradicionais vestibulares. O início das inscrições no chamado Sistema de Seleção Unificada (Sisu) depende do fim da correção e entrega dos resultados do Enem, o que está previsto para ocorrer depois de amanhã.

O Sisu selecionará candidatos para 51 instituições de ensino.

Além das 23 universidades federais, as notas do Enem serão usadas por 26 institutos federais de educação, ciência e tecnologia, pela Universidade do Norte Fluminense e pela Escola de Estatística do IBGE.

Caso não consiga abrir inscrições na sexta-feira, o MEC pretende fazer isso na segunda ou terça da semana seguinte.

Os candidatos terão então quatro dias úteis para escolher o curso e a instituição onde pretendem estudar. Nesse período, será possível saber se a nota obtida no Enem é suficiente para garantir a vaga.

Ao constatar que a nota não é alta o bastante, o candidato poderá optar sucessivamente por outro curso e/ou instituição. Encerrada essa etapa, o MEC dará prazo de sete dias para as matrículas.

A assessoria de imprensa do MEC anunciou que o estudante deverá fazer a matrícula pessoalmente. Depois disso, será aberto um novo período de inscrições para as vagas que não tiverem sido preenchidas.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do ministério responsável pelo Enem, informou que os resultados deverão ser divulgados na quinta-feira. A ideia é que cada candidato possa consultar as notas pela internet.

O Inep vai divulgar cinco notas — uma para a redação e outras quatro referentes aos testes com questões objetivas: linguagens, matemática, ciências humanas e ciências da natureza.

No Sisu, o peso de cada nota poderá variar conforme o curso ou a instituição. Nesse caso, o próprio sistema fará a ponderação.

Instituições vão abrir mão de seus processos seletivos O ministério vai detalhar o funcionamento do Sisu ao longo da semana. O novo sistema é a ferramenta que permitirá ao MEC substituir os vestibulares tradicionais pelo Enem. As 51 instituições vinculadas ao Sisu abriram mão de seus processos seletivos. Outras universidades também levarão em conta as notas do Enem, mas apenas parcialmente, sem integrar o Sisu.

O sistema unificado funcionará nos moldes do mecanismo já utilizado para selecionar bolsistas do programa Universidade para Todos (ProUni). Após o vazamento de provas do Enem, o anúncio dos resultados estava previsto para 5 de fevereiro.

O consórcio formado pela Fundação Cesgranrio e pelo Cespe, da Universidade de Brasília (UnB), conseguiu antecipar a correção das provas.

Demétrio Weber – O Globo, 26/01

Compartilhar