Enem pode substituir 1ª fase do Enade

Enem pode substituir 1ª fase do Enade

Exame Nacional do Ensino Médio faria parte da avaliação dos estudantes do ensino superior, propõe MEC

Após se tornar obrigatório aos interessados no financiamento estudantil do governo federal, o Exame Nacional do Ensino Médio deve fazer parte da avaliação dos estudantes de ensino superior. O Enem substituiria a primeira fase do Exame Nacional do Ensino Superior (Enade), feita pelos ingressantes nos cursos.

A proposta, aventada por integrantes do Ministério da Educação, foi reafirmada na segunda-feira, 10, pela secretária de ensino superior, Maria Paula Dallari. “Existe a ideia de o Enem substituir o Enade dos ingressantes”, disse Dallari, durante reunião na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). 

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pelos dois exames, informou que ainda não há definição sobre o uso do Enem de 2010 como avaliação para os ingressantes. O Inep não indicou representante para entrevista, alegando problemas de agenda. 

O presidente do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado (Semesp), Hermes Ferreira Figueiredo, considera a ideia positiva. “Há algumas vantagens para aferição da qualidade, além de aliviar o aluno de fazer mais uma prova.”  

Figueiredo afirma que a avaliação no modelo atual, em que o ingressante faz a prova depois de quase um ano de aulas, não corresponde à realidade. “Depois desse tempo ele já tem um diferencial.” O Semesp defende a universalização do Enade, que atualmente é feito apenas por parte dos alunos.

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) preferiu não comentar a possível mudança. 

O Enade ocorrerá no dia 21 de novembro. Farão o exame estudantes de 14 cursos de bacharelado e de 5 de tecnologia.

(Estadão)

 

 

 

 

 

Compartilhar