Enem reduz interpretação e fica com jeito de vestibular, dizem professores

Enem reduz interpretação e fica com jeito de vestibular, dizem professores

Exame abandou interdisciplinariedade nas questões, segundo especialista. Provas tinham muito conteúdo e exigiram fórmulas e cálculo.

 

A edição deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) mostrou que o exame do Ministério da Educação vai mudando seu perfil “interpretativo” de edições anteriores e está com mais “cara de vestibular”, segundo professores ouvidos pelo G1. As provas aplicadas neste sábado (26) e domingo (27) foram mais focadas no conteúdo, tinham enunciados mais curtos e exigiam menos interpretação na avaliação dos especialistas.

De acordo com eles, a edição deste ano exigiu conhecimentos específicos dos candidatos em quase todas as áreas avaliadas, aproximando-se do que é pedido nos vestibulares tradicionais pelo país.

O gabarito oficial do Enem será divulgado até quarta-feira (30). Segundo o MEC, 5 milhões de candidatos fizeram as provas este ano. Esta edição foi teve o número recorde de 7.173.574 milhões de inscritos. A abstenção foi de 29%.

As notas de cada candidato serão divulgadas no início de janeiro de 2014.

‘Não basta ser inteligente’

“A prova tinha bastante conteúdo. Algumas questões de física exigiam que o aluno soubesse fórmulas. Só foi bem quem estava bem preparado para o vestibular, não bastava ser inteligente, tinha que ter conteúdo”, afirma o professor Eduardo Figueiredo, do cursinho Objetivo.

Figueiredo ressaltou ainda o abandono da interdisciplinaridade entre as matérias. “Isso já desapareceu no Enem faz tempo. Na prova de ciências naturais, por exemplo, havia 15 questões de química, 15 de biologia, e 15 de física. Não havia interseção entre elas”, afirmou.

O professor Marcello Menezes, do Projeto Educação, também observou uma mudança em relação aos anos anteriores com a prova assumindo um caráter conteudista mais acentuado. “O Enem está mais focado ao conteúdo. Começaram com uma linha muito longa de texto nos anos anteriores. Agora, a prova é adequada ao cotidiano. O aluno que se preparou pode fazer uma boa prova.”

‘O Enem é um vestibular’

As alterações tornaram o exame mais semelhante aos demais vestibulares do país, acredita Luís Ricardo Arruda, coordenador geral do Anglo. “O Enem de hoje é um vestibular. O candidato precisa dominar os diferentes assuntos de cada matéria. Se olharmos a prova de matemática, teremos logaritmo, proporção, escala, figuras geométricas”, diz.

 

O coordenador, no entanto, destaca que há uma troca entre os diversos exames. “Os outros vestibulares também estão se modificando. Os vestibulares tradicionais e o Enem se aproximaram. O Enem deixou os excessos de lado, e os vestibulares tradicionais adotaram o que tem de bom no Enem”.

‘Mais conhecimento específico’

Para Edmilson Motta, coordenador geral Etapa, os enunciados da prova também mudaram bastante. “Antes, a prova era travada com enunciados maiores e às vezes truncados. Agora, estão mais curtos e exigem mais conhecimento específico, aumentando a complexidade”, relembra.

A exceção, segundo Edimilson, foi a prova de linguagens que continuou exigindo uma boa interpretação de texto dos candidatos. “É a matéria que realmente vai avaliar os candidatos na sua capacidade de transitar entre os diversos gêneros e maneiras de avaliar a informação”.

As mudanças foram aprovadas pela maioria dos professores ouvidos e a prova deste ano  considerada melhor do que a do ano passado, devido às questões bem formuladas e ao nível de exigência elevado.

Contemporaneidade

A edição de 2013 foi elogiada pelos professores pela atualidade das questões, com questões críticas sobre a internet e seus usos, além de temas como obesidade, bullying e protestos, este último abordado na questão que trazia um trecho da canção “Até quando?”, de Gabriel o Pensador.

“É importante que haja um conteúdo aplicado à realidade do aluno. Tivemos uma prova bem ligada ao que o jovem vivencia e isso é bem interessante”, afirma o professor Alan Miranda, do Curso de A a Z.

A própria redação trouxe à luz um tema atual: a Lei Seca, diz o professor Luís Ricardo Arruda, do Anglo. “É um tema de interesse de todos, independente da classe social. Um tema de relevância para a sociedade como um todo”, afirma.

Para Eduardo Figueiredo, do cursinho Objetivo, a escolha mostra que o exame está atento ao que acontece no país. “É atual. Acho perfeitamente pertinente procurar contextualizar a prova com as coisas cotidianas, é algo muito positivo”, conclui.

 

 

Aline Lamas -G1

 

 

Versace announces collection with H will be
games online so I haven tried to remove the labels or anything

Give your review after reading this
mermaid wedding dresses African ruminant mammal

Grambling rally falls short against K
forever21 The next step is shadow base

lets get it all out of our systems
free online games Once upon a time in Sealand

Isabel Marant for H officially on sale today
jeux Men can beef up their fall look with a lambskin lab coat

the Mind Changing Advantages of Positive Thinking
games january big apple means week pertains brooklyn

earns Bravo highest ratings ever
ballkleider the best way old style necklaces

How To Keep Up With Fashion
cool math games beginning earlier childhood days case studies individual at the teesside university or

Compartilhar