Enem: Sistema unificado de seleção terá cinco rodadas

Enem: Sistema unificado de seleção terá cinco rodadas

Aluno poderá fazer uma única escolha de curso por vez; se não tiver nota suficiente, terá mais 4 oportunidades de selecionar onde quer estudar

O sistema de seleção unificada do Enem terá cinco rodadas para que os alunos escolham o curso e a universidade federal onde querem estudar.

Na prática, os candidatos poderão escolher um curso por vez -e não cinco, como o Ministério da Educação havia planejado inicialmente.

A regra valerá para as 24 instituições nas quais o Enem será usado no lugar do vestibular.

Funcionará assim: os alunos terão um tempo determinado para selecionar apenas uma opção de curso, por meio do sistema de seleção unificada -que terá uma página na internet. Se tiverem nota suficiente para entrar, poderão fazer a matrícula na universidade escolhida.

Segundo a Secretaria de Educação Superior, depois disso, essa primeira lista vai "rodar". Ou seja, ela excluirá do sistema unificado as vagas que foram preenchidas e mostrará, na segunda rodada, as que sobraram. Assim, quem não conseguiu entrar terá nova chance de obter uma vaga, até a quinta rodada.

O mecanismo é "inteligente", de acordo com a secretaria: se o aluno da primeira lista desistir da matrícula, a vaga volta a ficar disponível na rodada seguinte.

Dentro das rodadas, os candidatos poderão alterar as opções a qualquer momento. Um vestibulando de medicina que não conseguiu vaga em uma instituição na primeira rodada pode esperar a segunda para ver se há desistências -ou escolher outra universidade.

O tempo que o aluno terá para escolher ainda não foi definido, assim como as datas. Será, possivelmente, em janeiro.

Trata-se de uma mudança em relação à proposta inicial do MEC. Originalmente, a lista seria única: o aluno teria um prazo específico para escolher, de forma simultânea, até cinco cursos de cinco universidades.

A concepção do sistema foi alterada para simplificar a matrícula, após sugestões das universidades federais. Com a mudança, o aluno não poderá mais "segurar" vaga, dizem representantes de federais.

O novo sistema unificado foi debatido com as federais na semana passada.

Ricardo Gallo – Folha de São Paulo, 29/09

 

Compartilhar