Entidades empresariais lançam dia 13 o Movimento Pró-UFPR

Entidades empresariais lançam dia 13 o Movimento Pró-UFPR

Um grupo de entidades empresariais lança na manhã da próxima segunda-feira (13) o Movimento Pró-UFPR

O lançamento está marcado para as dez horas da manhã, no Teatro da Reitoria, localizado na Rua XV de Novembro, 1.299, em Curitiba.

O movimento surgiu externamente, de ex-alunos e ex-professores da UFPR. Entre os objetivos do movimento está a sensibilização de ex-alunos para que contribuam financeiramente com o projeto do Corredor Cultural da universidade. No entanto, o movimento deve captar recursos para a UFPR de forma contínua, para o ensino, a pesquisa e extensão e a cultura.

Dezenas de personalidades, de diferentes áreas do conhecimento, que foram alunos da UFPR, foram convidadas para a solenidade.

Alguns detalhes do evento foram acertados na noite da última terça-feira (7), durante reunião na Sala dos Conselhos da UFPR. Participaram do encontro o reitor Zaki Akel Sobrinho e representantes da ACP (Associação Comercial do Paraná), Fecomércio (Federação do Comércio do Paraná), Sinduscon (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Paraná) e Fiep (Federação das Indústrias do Paraná).

“A ideia é de que o movimento seja permanente, que seja criado como pessoa jurídica, com existência formal”, explica o reitor da universidade. “O Corredor Cultural será importante para movimentar a cidade, para que, por exemplo, os alunos que moram nas casas de estudantes aqui do Centro tenham acesso a atividades culturais gratuitas na Praça Santos Andrade, aos domingos.”

Ao final do evento, será exibido um vídeo institucional do movimento.

“Nosso objetivo é sensibilizar a sociedade, incutir a ideia de que o ex-aluno deve continuar a interagir e fazer parte do cotidiano da universidade”, diz Edson Ramon, presidente da ACP.

“É uma ideia que vem de fora para dentro, precisamos sensibilizar as pessoas para que elas contribuam, mostrando a grandeza de todo esse projeto”, complementa Darci Piana, presidente da Fecomércio. “Curitiba culturalmente passa por aqui [pela UFPR].”

“O importante é a socialização da cultura, mostrar o trabalho desenvolvido na UFPR e estimular novos trabalhos”, declarou a pró-reitora Elenice Novak (Extensão e Cultura).

Primeira fase
O projeto final do Corredor Cultural terá 694 metros de extensão, entre a Reitoria e o Prédio Histórico da UFPR.

A primeira fase consistirá na revitalização da fachada, da iluminação e do Salão Nobre do Prédio Histórico. Também está prevista nessa fase a revitalização do Teatro da Reitoria e da capela existente no local.

Ao final das obras, o Teatro da Reitoria terá melhorias no telhado, na climatização, na mecânica cênica e na restauração de seu interior. “As cadeiras não serão trocadas, serão todas recuperadas”, observa a arquiteta Maria Luiza Marques Dias.

Já a capela, que terá caráter ecumênico, será também um espaço cultural. Serão recuperados o piso, a iluminação, o mobiliário e o vitral.

Ainda não há orçamentos definidos nem para a primeira fase do projeto, mas estima-se que o custo total do Corredor Cultural possa chegar a R$ 40 milhões.

As obras de revitalização completa do conjunto do Prédio Histórico, que fariam parte de fases subsequentes do projeto, afetarão especialmente a sua parte interna. A área didática do Direito será ampliada a melhorada. Os espaços culturais também sofrerão benfeitorias e ampliação. A única interferência externa será a construção de uma rampa de acesso na rua Alfredo Bufren.

Foram avaliadas mais de dez opções de projetos. “Optamos pela opção que encontra menos resistência da comunidade que está hoje no prédio”, afirmou o reitor.

Compartilhar