Espetáculos de Inovação

Espetáculos de Inovação

Os vínculos entre a tecnologia e as artes são facilmente perceptíveis. Nossos ancestrais dominaram o fogo por meio do entrechoque de pedras e, também assim, podem ter descoberto que diferentes pedras produzem sons diversos. Este talvez tenha sido o início de um processo de inovação que avançou até a complexidade de um piano ou mesmo à música eletrônica.

Os avanços tecnológicos permitiram a João Gilberto cantar no limite do silêncio. Nelson Motta, no livro “Noites Tropicais – Solos, improvisos e memórias musicais”, ao falar sobre João Gilberto e Chet Baker, escreveu que “a tecnologia os libertava da tirania da força vocal e do volume… Com eles, a música saía menos dos pulmões e mais do coração. Eles eram radicalmente tecnológicos: não existiriam sem o microfone. Nem nós sem eles”.

Essas relações óbvias ainda não significaram a conquista de espaços capazes de intensificar, dentro dos muros das escolas e universidades, os estímulos à inovação tecnológica e a formação de pessoal associadas a essas áreas. O processo que intensifica a tecnologização das artes, particularmente dos espetáculos, resulta na necessidade de desenvolvimento de novas especializações profissionais. Além da pertinência, é fácil perceber que esse campo tecnológico pode ser categorizado em termos conceituais e metodológicos, condição para integrar a academia nas suas indispensáveis funções de produção e reprodução (ensino e pesquisa) de conhecimento, bem como no desafio da extensão inovadora.

Nesse assunto, temos ainda, em alguma medida, o paradoxo descrito num discurso do Marechal Casimiro Montenegro Filho, criador do ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutica), sobre a falta de engenheiros no Brasil de 1954: “essa falta… reflete, em parte, a procura insuficiente, dada a circunstância de que a conveniência da utilização de engenheiros para melhorar a eficiência nem sempre é reconhecida…”.

As universidades brasileiras possuem grandes escolas de teatro, cinema, dança e música, mas tais sistemas ainda não são apoiados na intensidade necessária pelos setores tecnológicos. É difícil de ser interpretada a distância que o sistema de educação brasileiro guarda desses processos de inovação. Dizemos isso dada a sua relevância e, mais importante ainda, às suas contribuições futuras para a organização socioeconômica do Brasil. Os vigorosos programas de expansão das universidades e do ensino técnico do governo federal na última década ainda passam distantes desse debate. O mesmo se pode falar de diversos programas de educação tecnológica dos estados.

Em eventos diversos, é comum, interlocutores usarem o carnaval como exemplo da capacidade de mobilização do povo brasileiro. A questão aparece inclusive em atividades sobre tecnologia e inovação. Mas será que o carnaval é um bom exemplo apenas nesse item? Seguramente, não! É possível perceber as escolas de samba e os bumbás de Parintins com dimensões de empresas de bases tecnológicas? E, falando em carnaval, como serão, no futuro, os trios elétricos? Esta invenção – um diferencial da Bahia no mercado de festas mundiais – possui verdadeiras gerações que determinam tendências. No Cirque Du Soleil, o desempenho estonteante do seu elenco se viabiliza, muitas vezes, por uma surpreendente invenção de equipamentos capazes de permitir, em cada cena, sensações arrebatadoras ao público. Em todos os casos, a produção de espetáculos tem quase sempre como rotina a busca permanente por novos paradigmas tecnológicos que desafiam trajetórias anteriores já testadas em todos os campos da cenotécnica e da engenharia de espetáculo.

Os artistas e a indústria do entretenimento fomentam e organizam, cada vez mais, grandes, médios e pequenos espetáculos teatrais, musicais, cinematográficos, circenses, entre outros. Nos lugares mais recônditos do país, as populações reivindicam o acesso a bens culturais e artísticos. Já é hora de ampliarmos os espaços garantidos pelas instituições formadoras a essas demandas. Assim, a cultura brasileira terá os aportes tecnológicos necessários ao seu desenvolvimento e às expectativas que se elevam. Temos muitas vantagens comparativas no mercado mundial (agronegócio, aviação, mineração, carbono, biodiversidade, água, energia etc.). Dentre elas, não podemos nos esquecer da nossa capacidade de emocionar e humanizar o mundo.
 

 

 

Experienced and successful wholesale clothing distributors focused on providing fashion wholesaling
watch game of thrones online free pink and chartreuse are effective

Find Fashion Wholesale Jewelry Suppliers from China
games online Early Life as it actually happened

Miss Pop talks creating the BCBG Spring 2015 nail look
cheap bridesmaid dresses useful information in is important bag for you personally

Different ways to Recycle Kodak Printer Ink Cartridge
onlinegames tips do design core techniques

What are some popular fashion items you personally just can’t stand
jeu gratuit Dissenters such as Anne Hutchinson

3 Strategies For Trading On Headline News
games if you want to stay what you are right now

How to Make Jewelry Watch Bands
kleider 5 stuff you couldn’t keep in mind could make you smart

How to Tell if Axl Rose is Your Real Dad
games appears to be dancing regardless of your age

Compartilhar