Estudantes têm até esta sexta para incluir nome na lista de espera do Sisu

Estudantes têm até esta sexta para incluir nome na lista de espera do Sisu

Os candidatos que não foram selecionados na primeira opção de curso do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) 2015 devem aderir à lista de espera do sistema até esta sexta-feira (6).

Para isso, os interessados devem acessar o boletim pessoal na página do Sisu e clicar no botão correspondente à participação na lista. Os candidatos em lista de espera serão convocados pelas instituições a partir do dia 11 de fevereiro.

Este ano, o MEC (Ministério da Educação) ofereceu 205.514 vagas em 5.631 cursos de 128 instituições públicas de ensino superior. Os estudantes podem consultar o resultado no site do Sisu. A lista com os aprovados está disponível no site do Sisu desde o dia 26 de janeiro.

Em 2010, pouco depois de o governo federal reformular o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), pouco mais de 793,9 mil candidatos participaram do Sisu. No início deste ano, o número de participantes saltou para 2.791.334 –montante 3,5 vezes maior, de acordo com o balanço divulgado pelo MEC na segunda-feira (26).

Entre os dez cursos com maior número de inscrições, de uma forma geral, medicina foi a graduação com maior número de candidatos disputando cada vaga: a relação é de 63,14. Em seguida, aparecem psicologia (55,16), educação física (47,12) e direito (45,68).

Se considerada a instituição, o curso mais disputado foi o de arquitetura e urbanismo do IFSP (Instituto Federal de São Paulo), com relação candidato/vaga de 344,43, seguido pelo curso de engenharia civil no mesmo instituto (282,68).

“Na lei das cotas, a relação candidato/vaga é levemente superior do que na ampla concorrência”, destacou Dilvo Ristoff, secretário substituto da Secretaria de Educação Superior. Em média, cada vaga da ampla concorrência foi disputada por 25,66 candidatos. Entre os cotistas, essa relação foi de 27,99.

De acordo com lei federal, neste ano as instituições federais devem reservar ao menos 37,5% das vagas para estudantes que fizeram todo o ensino médio na rede pública.

 

Folha de S. Paulo

 

Compartilhar