Faculdades brasileiras abrem curso a distância no exterior

Faculdades brasileiras abrem curso a distância no exterior

Entraves barram expansão do ensino a distância para o exterior

Quéli morava no Japão em 2009 quando iniciou o curso de pedagogia a distância da UFMT (Universidade Federal do Mato Grosso) em uma turma que incluía 20 japoneses, argentinos e bolivianos residentes no Japão.

Moçambicanos, europeus e latinos também são alunos do Brasil sem sair de casa, tanto na graduação quanto na pós-graduação.

Segundo o Censo da Educação Superior de 2011, havia 1.266 estrangeiros em cursos de graduação a distância de universidades brasileiras.

A maioria assiste às aulas no exterior. Muitos deles são latinos, de acordo com Luiz Cláudio Costa, presidente do Inep –órgão responsável pelas estatísticas do Ministério da Educação.

Já para a pós, o governo não possui estimativa.

A graduação a distância para quem está no exterior ainda é novidade. Hoje, o governo têm duas experiências: no Japão e em Moçambique.

ESTRANGEIROS

Quéli Ushiwata está entre os 250 a se formar neste ano na primeira turma de pedagogia da UFMT residente no Japão –ela voltou ao Brasil em razão do acidente nuclear com o terremoto, em 2011, mas ainda conclui o curso.

Graças ao abismo encurtado pela internet, aulas desfazem mitos. “Há quem imagina um Brasil muito violento. Mas meus alunos japoneses relativizaram isso e já repassaram a ideia a crianças de escolas onde lecionam”, disse a docente da UFMT Kátia Morosov Alonso.

A outra experiência reúne 240 moçambicanos, que cursam matemática, biologia, administração pública e pedagogia, respectivamente, pelas universidades federais fluminense, de Goiás, de Juiz de Fora e da Unirio.

E o projeto deve chegar a Cabo Verde (na costa da África) pela Unilab, universidade brasileira que visa integrar países de língua portuguesa.

Entraves barram expansão do ensino a distância para o exterior

Exigências da legislação, entraves tecnológicos e a barreira da língua são desafios para o Brasil expandir o ensino a distância para o exterior, segundo especialistas ouvidos pela Folha.

A lei brasileira determina que pelo menos 20% do curso de graduação seja presencial. Isso exige que haja tutores em outros países para dar suporte ao aluno de fora.

Em alguns cursos de pós-graduação, não há a exigência de um mínimo presencial.

Na FGV Online, pelo menos 3.000 estrangeiros já fizeram cursos desde 2003, principalmente da área empresarial, como gestão financeira e de projetos.

Muitos deles são europeus (alemães, italianos e portugueses), como o espanhol Carlos Badia, 28, gerente de projetos.

“O Brasil tornou-se uma marca valorizada internacionalmente. O mercado aqui oferece oportunidades profissionais”, diz. “Oportunidades que não nos oferecem nossos países devido à crise.”

A maioria dos alunos estrangeiros acessou o material quando residia fora do Brasil, segundo Stavros Xanthopoylos, diretor-executivo do FGV Online.

Mesmo sem a exigência da presença física, ainda assim, estrangeiros ainda não chegavam a 1% do total de 120 mil alunos da FGV Online em 2011.

Outra barreira é a língua: nenhum curso de graduação ou pós é traduzido, o que exige do aluno um conhecimento prévio do português.

Para Xanthopoylos, que também é vice-presidente da Associação Brasileira de EAD (ensino a distância), outros países são mais flexíveis quanto ao presencial porque usam meios tecnológicos seguros para avaliar o aluno a distância.

“Estamos de alguma forma na contramão em relação à legislação e à necessidade de qualificação no país.”

Já o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa, julga ser necessário o mínimo de 20%.

Coordenador dos projetos de EAD da USP, o professor Gil da Costa Marques orienta que cursos a distância busquem bons materiais, com vídeo (não só textos) e também salas virtuais com um docente plantonista para tirar dúvidas.

Marques orienta, ainda, sempre que possível, que possa haver aulas presenciais para troca de experiências entre estudantes e professores.

Juliana Coissi – Folha de São Paulo

 

Only the Ring Finger Knows novel Vol
watch game of thrones online free cost of goods sold and return on investment

The Oasis Golf Club Hotels
free games online a fifty year old man who worked for Chris Seydou in Abidjan

Ellen DeGeneres get fashion groovy in New York video
mermaid wedding dresses They create fabric for one of a kind pieces of furniture and

Louis Vuitton is Drawing Graffiti
cheap flights 7 JemBefore there was Hannah Montana

What Your Handbags Say About You
forever 21 and for the twelve months ending 10

How To Save On A Gift Subscription Of Shape Magazine
free online games and try to ring up all the customers in time

Insider Tips for Looking Like You Dropped Two Dresses Sizes Instantly
kleider the second is the things I

Sneaky Web Design Tricks That Boost Readership Drive
cool math You can wear simple patterned vests to create an effortlessly cool look

Compartilhar