Físico do HC publica artigo em revista internacional da área de Medicina Nuclear

Físico do HC publica artigo em revista internacional da área de Medicina Nuclear

O físico Vinícius Menezes, especialista em Medicina Nuclear do Hospital das Clínicas da UFPE, filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, defendeu em sua tese de doutorado um método para reduzir custos, otimizar e obter imagens clínicas de alta qualidade dos exames realizados no PET/CT, um equipamento de tomografia por emissão de pósitrons capaz de detectar tumores cancerosos e acompanhar seu desenvolvimento. O estudo foi reconhecido internacionalmente e publicado em fevereiro na revista mais conceituada da área: The Internacional Journal of Medical Physics Research and Practice.

O artigo publicado contou também com a colaboração de físicos especialistas em Medicina Nuclear dos Hospitais das Clínicas da Universidade Federal da Bahia e da Universidade Federal de Alagoas, também filiados da rede Ebserh, além de pesquisadores da Universidade de Washington (EUA) e da Universidade de Yale (EUA), por meio de um projeto da Agência Internacional de Energia Atômica com o Hospital São Rafael, de Salvador (BA).

A tese, intitulada “Otimização de protocolo de PET/CT oncológico com FDG-F18 baseado na análise de multi parâmetros”, foi defendida no segundo semestre de 2015 dentro do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia da Universidade Federal da Bahia. Ela demonstrou uma metodologia para determinar o tempo ideal de aquisição das imagens do PET/CT, a partir da atividade do radiofármaco FDG-F18, a fim de definir os parâmetros otimizados de aquisição e reconstrução de imagem, tendo como foco assegurar um alto padrão de qualidade das imagens para a população.

“Esta metodologia permite a redução de custo dos insumos em até 60 e a dose de radiação do PET em até 70%. Essa novidade beneficia não só pacientes, mas também os funcionários dos hospitais, pois auxilia na redução da atividade de 18F-FDG, principal medicamento radiofármaco utilizado no Brasil para a realização de exames de PET/CT, reduzindo a radiação absorvida pelos trabalhadores, além de definir o método e posologia mais seguros para administração de material radioativo em pacientes”, afirmou Menezes.

Para ele, a publicação do artigo, além de difundir o conhecimento adquirido para outros centros, divulga os trabalhos executados pelos estudiosos do HC-UFPE para melhoria dos processos de trabalho e assistência aos seus pacientes. “Os ganhos serão mais efetivos ao se aplicar a ideia na realização dos exames”, disse.

ASCOM – Universidade Federal de Pernambuco

Compartilhar