FURG mobiliza-se contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti

FURG mobiliza-se contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti

A situação de emergência de Saúde Pública enfrentada por diversas regiões do País, em decorrência da proliferação do mosquito Aedes aegypti, mobiliza a Universidade Federal do Rio Grande (FURG) para ações de conscientização da comunidade e de controle de focos de risco. Como parte do empenho em nível nacional, a Universidade lançou campanha na manhã em 11 de fevereiro para o combate à proliferação do mosquito responsável pela transmissão da Dengue, da Febre Chikungunya e do vírus Zika.
Em reunião no Gabinete da Reitora, com representantes das Pró-Reitorias e do Diretório Central dos Estudantes (DCE), foram definidas estratégias conjuntas para orientar a comunidade regional sobre o vírus e eliminar possíveis focos de proliferação do mosquito nas estruturas dos campi. O movimento da FURG, em colaboração com outras instituições, integra as ações nacionais organizadas pelos Ministérios da Saúde (MS) e da Educação (MEC). “A nossa intenção é incentivar cada vez mais a cultura do cuidado, fortalecendo as nossas ações e orientando a comunidade”, explica a reitora da FURG, Cleuza Dias.
Como resultado, diversos movimentos de combate à disseminação do Zika Vírus são realizados na Instituição, como a varredura dos campi e a distribuição de materiais explicativos, principalmente nos espaços em que a FURG atua em constante contato com a comunidade, como o Centro Integrado de Atenção à Criança e ao Adolescente (Caic), o Centro de Convívio Meninos do Mar (CCMar) e o Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. (HU).
Internamente, como medida preventiva, os setores administrativo têm organizado formas de controle de focos de risco, com orientações aos servidores e à comunidade. Nessa mesma proposta, os moradores das Casas de Estudantes Universitários (CEUs) recebem materiais informativos para colaborarem como multiplicadores da campanha, incentivando a cultura do cuidado dentro e fora dos campi.
As atividades da Acolhida Solidária/Cidadã, destinadas à recepção dos acadêmicos para o início do ano letivo; e o período de solicitações de matrículas para os cursos de graduação da FURG também são objetos de intervenção. Como primeira intervenção da Acolhida, os estudantes quilombolas e indígenas participarão, a partir de sexta-feira (19), de ações de conscientização enquanto conhecem as estruturas acadêmicas e se integram à cultura universitária.
Durante as convocações da Lista de Espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), representantes das pró-reitorias de Graduação (Prograd) e Assuntos Estudantis (Prae) conversam com estudantes, alertando sobre os perigos da proliferação do mosquito. Na 1ª Convocação, realizada em 12 de fevereiro nos municípios de Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Santo Antônio da Patrulha e São Lourenço do Sul, cerca de 2 mil pessoas, entre acadêmicos e seus familiares, foram orientados pelos servidores da FURG. Para ampliar as ações junto à comunidade, a Instituição tem também investido na elaboração de campanha de conscientização, a ser lançada na próxima semana nos sites de redes sociais (www.facebook.com/FURGinstitucional e www.twitter.com/FURG).

Dia Nacional de Mobilização da Educação

Como ação integrada ao Dia Nacional de Mobilização da Educação para o combate ao Mosquito Aedes aegypti, previsto para 19 de fevereiro, a FURG participará da Aula Inaugural de Abertura do Ano Letivo 2016, na quinta-feira (18), nas estruturas da Universidade, com a participação dos professores da Rede Municipal. Nesse evento, serão feitas orientações preventivas e distribuição de materiais informativos. Como não há atividades nas escolas na sexta-feira (19), em razão de o ano letivo na Rede Básica ainda não ter iniciado, as ações em conjunto com o Secretaria de Município da Saúde estão programadas, de forma contínua, para o retorno das aulas.

Ações no Hospital Universitário

A FURG integrou a capacitação oferecida a 175 profissionais, entre agentes comunitários e visitadores do Primeira Infância Melhor (PIM), na manhã de terça-feira (16), no Hospital Universitário. A atividade foi organizada em parceria com a Secretaria de Município da Saúde e a 3ª Coordenadora de Saúde do Rio Grande do Sul. Os agentes receberam orientações sobre as formas de prevenção, abordagens adequadas à população e as doenças transmitidas pelo mosquito. A próxima ação do HU será realizada em 4 de março: profissionais da área da Saúde e acadêmicos conversarão com a comunidade, durante manhã e tarde, sobre os riscos, a prevenção e a de identificação das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

Compartilhar