FURG organiza frente tecnológica de apoio ao enfrentamento do Covid-19

FURG organiza frente tecnológica de apoio ao enfrentamento do Covid-19

iTecCorona é formado por professores, estudantes, egressos e voluntários

Uma iniciativa da FURG, em parceria com outras instituições, organiza uma frente tecnológica para combate e prevenção do Coronavírus (Covid-19). O grupo do iTecCorona tem integrantes da FURG do Centro de Ciências Computacionais (C3), Escola de Engenharia (EE), Instituto de Matemática, Estatística e Física (Imef), Parque Tecnológico – Oceantec, e os institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) e Sul-rio-grandense (IFSul).

Enquanto aguardavam demandas do Hospital Universitário (HU-FURG/Ebserh), o corpo docente do C3 se organizou com o objetivo de buscar soluções que pudessem ser utilizadas em outros lugares, para auxiliar a cidade do Rio Grande a enfrentar a pandemia, conforme conta Silvia Botelho, diretora do C3.

Assim, os docentes montaram uma equipe com estudantes, egressos da FURG e voluntários para criar o iTecCorona, uma forma de disponibilizar conhecimento científico e tecnológico agregado na região para estudo e desenvolvimento de modelos, ferramentas e sistemas capazes de auxiliar as diferentes frentes de combate à epidemia.

“Neste período tenso, onde todo o resto ficou para trás, nos perguntamos o que vai ser o amanhã, o que podemos fazer? A proposta da Frente iTecCorona é disponibilizar o conhecimento científico- tecnológico da FURG em Ciência de Dados, Computação e Automação para apoiar o combate à epidemia”, explica Silvia.

Atuação

Ainda em fase inicial, a equipe do iTecCorona foi dividida em frentes de trabalho, onde cada uma atua de forma autônoma e auto organizada. As frentes foram definidas de acordo com os tipos de desafios e demandas, observando o perfil dos voluntários. São elas: desenvolvimento de equipamentos, software, analytics, ecommerce e comunicação, além de grupo específico responsável pela interação com a comunidade.

As ferramentas desenvolvidas auxiliarão o combate à epidemia através da fabricação de equipamentos de proteção individual (EPIs) e equipamentos para saúde pública e hospitais, como pias sanitárias móveis e multiplicação de respiradores, criação de sistemas e serviços de apoio a vendas on-line, ofertados de forma gratuita e exclusivamente a micro empresários e trabalhadores autônomos da região. Além de um portal de serviços digitais para enfrentamento à pandemia, e apoio com tecnologias de tele-triagem e tele-orientação, modelos, análise de dados regionais e zoneamento de grupos de risco da região.

“Nestas horas de incertezas, dúvidas e angústia, o conhecimento talvez seja a nossa única chance de vitória. Agradeço muito a todos estudantes e colegas que toparam esta empreitada e reitero o nosso respeito e admiração aos profissionais de saúde que estão no front desta batalha!”, enfatizou Silvia.

O iTecCorona está aberto para voluntários em todas as frentes de atuação. Nesta fase inicial, de acordo com a docente, a equipe procura voluntários principalmente em frontend, WordPress e diagramação. Os links para contato com as equipes estão disponíveis aqui.

Compartilhar