FURG poderá firmar convênio com Universidade de Copenhague

FURG poderá firmar convênio com Universidade de Copenhague

Na última quinta-feira, 13, o professor de criminologia da Universidade de Copenhague, Keith Hayward participou de uma reunião com os professores Salah H. Khaled Jr. e Álvaro Oxley da Rocha e o secretário de Relações Internacionais da FURG, Milton Asmus. O encontro teve como objetivo o interesse da Universidade de Copenhague de formalizar a pretensão de institucionalizar um convênio formal com a FURG.

O Grupo de Pesquisa Hermenêutica e Ciências Criminais, liderado pelo professor Salah, já mantinha uma cooperação com Keith Hayward, o que impulsionou a possibilidade da institucionalização dessa relação. O secretário de Relações Internacionais ressaltou a relevância desse tipo de encontro: “É muito importante existir um convênio onde essas ações sejam oficializadas dentro da instituição. O que nós recomendamos nestes casos é que se estabeleça um convênio geral, porque este tipo permite que outros grupos de pesquisa – que não esse – possam utilizar o convênio, mas que também exista um convênio específico, que defina que essas ações entre esses grupos serão apoiadas. Quando um grupo de pesquisadores que são parceiros vem na Reinter e pedem o apoio institucional, isso é ótimo. Visitas como essas tem um significado, porque refletem na institucionalização da cooperação” comentou.

Ainda, Asmus observou que a Secretaria de Relações Internacionais quer, cada vez mais, oficializar as cooperações que já existem. “A universidade tem muita cooperação informal e a Reinter tem interesse em, primeiramente, ter conhecimento de quantas cooperações informais existem dentro da FURG, e gradativamente institucionalizá-las”. De acordo com o secretário, a mobilidade estudantil tem crescido a cada ano e, nesse sentido, ele explicou a importância dos convênios para a mobilidade: “Tendo um convênio, pode se avançar para outra muito importante na internacionalização que é a mobilidade de professores e alunos. A mobilidade está prevista no convênio, não é garantia. Para isso, a pessoa tem que ter projetos que financiem. Mas uma vez tendo convênio, facilita a justificativa quando o projeto é apresentado”.

Em relação à Universidade de Copenhague, cabe a secretaria orientar e ajudar a estabelecer um processo de convênio formal. As ações de estabelecer projetos de pesquisa e eventualmente discutir intercâmbio de alunos é papel dos grupos envolvidos.

Compartilhar